Dificuldades marítimas forçam reavaliação da força-tarefa de buscas por desaparecido

Neste domingo, 25, a ação foi prejudicada pelo vento nordeste e as gélidas águas do litoral, entre Jaguaruna e Garopaba, que prejudicam a visibilidade e navegação.
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

 3,450 visualizações,  8 views today

Após a conclusão do décimo dia de buscas por Michel Barbosa, 25 anos, o Corpo de Bombeiros Militar (CBM) irá reavaliar a operação. Neste domingo, 25, a ação foi prejudicada pelo vento nordeste e as gélidas águas do litoral, entre Jaguaruna e Garopaba, que prejudicam a visibilidade e navegação.

Barbosa era tripulante da lancha que naufragou no canal de navegação da Barra de Laguna em 14 de janeiro. “Hoje, reforçamos a busca nos costões e o uso de aeronave com sobrevoos. Infelizmente, a gente finaliza mais um dia sem êxito na operação. Vamos parar, reavaliar o cenário e montar a estratégia para amanhã”, explica o tenente Henrique Schuelter, comandante dos bombeiros. O helicóptero Águia-4, da Polícia Militar, auxiliou nas buscas.

Segundo Schuelter, a temperatura da água ficou cerca de 0,5ºC mais gelado que no dia anterior, quando o mar estava com 15ºC. Quando mais gelado, mais dificultosa é a flutuação do corpo, se for o caso, o que pode fazer com que permaneça mais tempo no mar. As buscas devem recomeçar ao amanhecer de segunda-feira, 24.

Acidente

O acidente daquela sexta-feira, 14, ocorreu na entrada do canal de navegação da barra. A lancha era ocupada por sete pessoas, todas de Caçador, e veio à pique por volta das 15h. Quatro foram socorridas com vida. Ricardo Barbosa, 46, vereador, e mais um amigo, Deyvid Fernandes, 29 anos, estavam com alto grau de afogamento e inconscientes. Os socorristas do Corpo de Bombeiros fizeram manobras de reanimação, mas os dois não resistiram. O acidente é investigado por inquéritos abertos pela Marinha e Polícia Civil.