Livro sobre baleias-franca será lançado hoje

São cerca de 40 anos de pesquisas sobre a espécie. Anualmente, e em número cada vez maior, o litoral Sul do Brasil recebe a visita das franca-austrais, que são mamíferos marinhos gigantescos capazes de atrair a atenção de milhares de observadores, de muitos estudiosos e da mídia.
Divulgação

Os esforços para a pesquisa e conservação da única espécie de baleia ameaçada de extinção que se reproduz na costa brasileira foram condensados na obra A baleia no Sul do Brasil — uma gigante em nosso litoral (Carbo, 136 páginas). O livro foi escrito por Karina Groch e Eduardo Renault-Braga, biólogos do ProFRANCA, projeto realizado pelo Instituto Australis, com patrocínio da Petrobras.

O livro será lançado, neste sábado, 4, no Centro Nacional de Conservação da Baleia-Franca, na praia de Itapirubá Norte, em Imbituba. O evento marca o encerramento da temporada de avistamento das baleias-franca no litoral catarinense.

São cerca de 40 anos de pesquisas sobre a espécie. Anualmente, e em número cada vez maior, o litoral Sul do Brasil recebe a visita das franca-austrais, que são mamíferos marinhos gigantescos capazes de atrair a atenção de milhares de observadores, de muitos estudiosos e da mídia.

De acordo com os autores, a publicação traz ilustrações e texto que transita na objetividade das informações científicas sobre a espécie Eubalena australis e se alia às grandes emoções da equipe do ProFRANCA. “A ideia foi compartilhar o que é a emoção de ver as águas nem sempre tranquilas se agitarem devido à presença das baleias-francas, além de transmitir um pouco do que se sabe sobre essas gigantes”, resume Karina.

Segundo o ProFRANCA, a equipe se empenha em pesquisar e monitorar a recorrência de exemplares da espécie a cada ano, a reprodução e a amamentação de filhotes em baías e enseadas, e os possíveis impactos de intervenções humanas ao longo do litoral. Além de atividades de educação ambiental. A baleia-franca tem sua população estimada em cerca de 550 indivíduos e uma taxa de crescimento de 4,8% ao ano. “A baleia-franca permanece ameaçada de extinção, porém conta, cada vez mais, com o apoio da população para sua conservação, e nosso maior sonho é que a espécie se recupere e não precise mais do nosso trabalho”, resume Renault-Braga.

Notícias relacionadas