FTC começa processo de renovação da concessão

FTC é concessionária da malha entre as regiões de Laguna e Criciúma desde 1997, quando a extinta Rede Ferroviária Federal (RFFSA) foi privatizada.
Crédito Foto: Fabrício/MSFotos
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,060 visualizações,  8 views today

A Ferrovia Tereza Cristina (FTC) deu início ao processo de renovação da concessão ferroviária com a apresentação de um documento à Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) para manifestar o interesse na prorrogação do tempo de exploração da malha férrea sulista.

Projeções do setor de transportes indicam que até 2035, a matriz nacional deve contar com cerca de 30% de participação das ferrovias. O governo federal deve realizar em breve leilões de ramais ferroviários, execução de obras previstas, além de autorizar novas linhas pela iniciativa privada e renovar concessões já existentes.

Segundo a empresa, renovar a concessão por mais três décadas vão permitir o estabelecimento de novas metas para investimento e capacidade de transporte. A prorrogação é um tema que vai ser tratado em audiência pública para ouvir demandas e desejos das comunidades cortadas pelos trilhos.

A FTC é concessionária da malha entre as regiões de Laguna e Criciúma desde 1997, quando a extinta Rede Ferroviária Federal (RFFSA) foi privatizada. Ao todo, são 14 municípios cortados pela linha, movimentada por 13 locomotivas e 279 vagões.

Divulgação/FTC