De floricultura a bar: o que estará aberto no Mercado Público, a partir deste domingo

Portal Agora Laguna apresenta a relação de boxes ocupados pelas licitações de agosto de 2020 e agosto de 2021, e que estarão abertos, a partir deste domingo, 5, data que marcou sua reabertura oficial do Mercado Pública com uso comercial. Além disso, uma exposição fotográfica e feiras de artesanato vão movimentar o local nos primeiros dias.
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
Previous
Next

Mercados públicos existem em diversos centros comerciais do país. Em alguns locais, eles são considerados como o coração da economia local. Não muito raro, as construções são feitas às margens de uma lagoa ou ponto com saída para o mar – afinal, até meados do século passado, o transporte marítimo tinha grande participação na economia de uma cidade. Laguna não fugiu à regra.

Inaugurado em 1958, o atual mercado foi ampliado ao longo dos anos e ficou ativo até dezembro de 2013, quando foi desocupado. Incluso em um programa de restauração e modernização do governo federal, as obras de melhoramentos iniciaram em 2014, mas foram paralisadas dois anos depois, devido à entraves burocráticos. A celeuma gerou um inquérito policial e a situação que impedia a continuidade das obras só foi resolvida em 2018, com a prefeitura desembolsando valores como compensação ao problema causado.

As obras foram concluídas em 2019 e resultaram em melhorias significativas na estrutura dos boxes comerciais, além da construção de um deque panorâmico, com vista para a Lagoa Santo Antônio dos Anjos. Festivamente reinaugurado em 2020, o Mercado Público ficou fechado entre março daquele e dezembro de 2021, devido à pandemia.

Como a legislação não permite preferência, os comerciantes que ocupavam o mercado não puderam continuar no local após a reforma e a prefeitura submeteu os 23 boxes comerciais e o restaurante panorâmico à concorrência pública. Após idas e vindas, o prazo de concessão foi fixado em 20 anos, sem possibilidade de transferir o box ou ampliar esse tempo. O município já conseguiu licitar um terço do prédio, ou seja, apenas nove espaços.

Portal Agora Laguna apresenta a relação de boxes ocupados pelas licitações de agosto de 2020 e agosto de 2021, e que estarão abertos, a partir deste domingo, 5, data que marcou a reabertura oficial do Mercado Pública com uso comercial. Além disso, uma exposição fotográfica e feiras de artesanato vão movimentar o local nos primeiros dias.

Boxes 3, 5 e 7, bares com deque

“Laguna é uma cidade maravilhosa. Temos um dos mercados públicos mais lindos do mundo, que se situa na beira de uma lagoa. Estamos apostando todas as fichas nesse empreendimento, assim como todos os associados do mercado que estão trazendo muita coisa boa por aí”, projeta a empresária Samira Volpato. Junto com o esposo, José Victor, ela está à frente do Doca 3.

Além do terceiro box, há mais dois bares com deque do mercado. O quinto é denominado de Convés. “Nosso desafio está em nos manter nas fronteiras da nossa cultura latino americana, passando pelo Brasil, Chile, Peru, Argentina, Colômbia, México. Acreditamos que será uma bela viagem”, afirma Lívia Collantes, que foca no coletivo como forma de engrandecer o mercado como um todo. “Fomos apoiadores e uma engrenagem crucial para que esse processo se tornasse seguro para os investidores, além de ser um espaço gastronômico e cultural diferenciado”.

O sétimo box aberto neste domingo é denominado de Fazenda ao Mar. O estabelecimento tem à frente o mestre cervejeiro Vinícius Müller Bratti, e irá contar com 16 torneiras de chope para os clientes e foco na oferta de drinks artesanais e petiscos suínos e de frutos do mar, sobretudo, camarão.

Box 6, empório colonial

Sob administração do casal Jonas Sartori e Nereide Anzanello, o sexto box é voltado à instalação de um empório colonial com produtos sulinos. O Armazém da Colônia vai oferecer, em sua grande maioria, produtos feitos em Santa Catarina e também trazidos do Rio Grande do Sul. Entre eles, temperos, conservas, laticínios e frios.

Box 8, sorveteria

Outro box ocupado, mas ainda em fase de organização para uma inauguração oficial é o da sorveteria. Oitavo espaço comercial licitado no mercado será administrado por Luciano Totti e Célia D’Aquino, empresário que já tem know how no ramo de sorvetes e prometem uma gama de sabores premium e oferta de açaís no cardápio do estabelecimento. O nome será Solare.

“Vamos trabalhar com uma linha de produtos variados como sorvete expresso, sorvete em bolas, paletas mexicanas, milk shakes, sundaes e uma linha de açaís e sorvetes saudáveis, veganos, sem glutén e zero açúcar”, prevê o empresário.

Box 12, empório de vinhos

Ainda em processo de adaptação às instalações do mercado, o 12º box existente na estrutura será destinado a um empório de vinhos, petiscos e produtos catarinenses. “Não há lugar e nem hora para apreciar um bom vinho né”, diz Leonardo Poletto, empresário. “Vamos trazer para os lagunenses os melhores vinhos e especiarias do sul e de todas as regiões do Brasil”, projeta sobre o Empório 12, cuja inauguração oficial ocorrerá em janeiro.

Box 14, floricultura

O 14º box licitado foi um dos que foram comercializados no edital lançado este ano. O empreendimento tem a frente os empresários Adriana Vianna e Marcos Fonseca e a ideia é que ofereça artigos ligados ao ramo da floricultura.

Box 16, souvenir

O 16º box do mercado é dedicado a pequenas lembranças de Laguna, os chamados souvenirs. A ideia das empresárias Maria da Graça e Carolina Wisintainer é que o Laguna Beach, como o local é denominado, ofereça itens que remetam aos pontos turísticos e característicos da terra de Anita.

Box 20, tabacaria

“O Box 20 comercializa produtos voltados para tabacaria em geral, com ênfase em charutos nacionais e importados, cachimbos, cigarros artesanais, acessórios e essências para narguilé e cachaças variadas”, define a empresária Jane Correia. O 20º espaço comercial do mercado público tem boas expectativas para seus administradores. “Temos ótimas expectativas e esperamos atender aos anseios da população dentro desse nicho de mercado tão carente na região”.

Nova licitação só em janeiro

A prefeitura trabalha com a ideia de licitar os 15 boxes restantes já em janeiro. O município aposta fichas no fato de que com o mercado aberto, a procura por um espaço comercial cresça e facilite na hora de concessionar novamente. Entre os espaços vagos estão para cervejaria artesanal, cafeteria, peixaria, papelaria técnica e o restaurante com deque panorâmico no piso superior. Este último tem a concessão mais cara, no valor de R$ 297 mil.

Previous
Next
Previous
Next