Conta de luz será reduzida automaticamente para famílias de baixa renda

De acordo com o governo federal, para adesão à tarifa social os critérios são os mesmos: têm direito a ela as famílias inscritas no Cadastro Único com renda mensal menor ou igual a meio salário-mínimo por pessoa, e também as famílias com portador de doença que precise de aparelho elétrico para o tratamento - nesse caso com renda mensal de até três salários-mínimos. Também têm direito as famílias com integrante que receba o Benefício de Prestação Continuada.
Marcelo Camargo/Agência Brasil

As famílias de baixa renda, inscritas em programas sociais do governo federal, serão incluídas como beneficiárias da Tarifa Social de Energia Elétrica, de forma automática. Estimativas do governo federal apontam que mais de 11,5 milhões de famílias poderão passar a receber o benefício, com descontos de até 65% na fatura mensal da conta de luz, somando-se aos 12,3 milhões de famílias de baixa renda que já usufruem da redução.

Anteriormente, era preciso que cada família beneficiária solicitasse individualmente o benefício. Como muitas pessoas são humildades e moram em regiões distantes de grandes centros, o acesso ao programa era dificultado.

De acordo com o governo federal, para adesão à tarifa social os critérios são os mesmos: têm direito a ela as famílias inscritas no Cadastro Único com renda mensal menor ou igual a meio salário-mínimo por pessoa, e também as famílias com portador de doença que precise de aparelho elétrico para o tratamento – nesse caso com renda mensal de até três salários-mínimos. Também têm direito as famílias com integrante que receba o Benefício de Prestação Continuada.

Notícias relacionadas