Última parcela do auxílio emergencial pode ser sacada por nascidos em novembro

Auxílio surgiu em abril de 2020 para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia. Inicialmente foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.
Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

A sétima e última parcela do auxílio emergencial pode ser sacada por trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), a partir desta quinta-feira, 18. O recurso para os nascidos em novembro foi depositado há algumas semanas nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal (CEF).

O dinheiro também pode ser transferido para uma conta corrente, sem custos para o usuário. Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

O auxílio surgiu em abril de 2020 para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia. Inicialmente foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Neste ano, a rodada de pagamentos teve sete parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, receberam R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebeu R$ 375; e pessoas que moram sozinhas receberam R$ 150.