Paulo Carneiro ergue novamente taça de campeão do Amador de Laguna

O palco da decisão foi o mesmo de 2019, por ser um campo neutro, e ocorreu da mesma forma: com empate no tempo regulamentar, a definição de quem levantaria a taça de campeão ficou para as penalidades máximas.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 5,091 visualizações,  4 views today

Em uma final disputada por dois tricolores e ambos de Caputera, o Paulo Carneiro se saiu melhor e levou para sua sede mais uma taça de campeão lagunense. A decisão do Campeonato Amador ocorreu, na tarde deste domingo, 28, no estádio Dino José, do Estreito. A equipe venceu o time do Baixada, que não disputava uma final há 13 anos. Foi a primeira vez que os clubes decidiram o troféu.

O palco da decisão foi o mesmo de 2019, por ser um campo neutro, e ocorreu da mesma forma: com empate no tempo regulamentar, a definição de quem levantaria a taça de campeão ficou para as penalidades máximas. Os lances foram transmitidos ao vivo pelo Portal Agora Laguna, Esporte de Primeira e Rádio Difusora. Assista acima à decisão e a festa alviazul.

O tricolor campeão converteu todas as suas chances com Ivan Campos, Dieguinho, Ronaldinho, Celino e Chocolate. O Baixada, que teve de jogar de azul com uniformes conseguidos em cima da hora e com o jogo em andamento, balançou as redes com Tomas, André Diamante, Loló, Veto e apenas Lequinho não conseguiu o pênalti.

Caminho até o título

Reconhecida como uma das melhores e mais bem estruturadas equipes do campeonato, a Sociedade Esportiva Paulo Carneiro chegou à final depois de vencer o América (Bentos) na semi pelo placar agregado de 4 a 2. Antes, como ficou em terceiro na fase de grupos, o time precisou bater o Bandeirante (Navegantes) na repescagem para garantir sua vaga na reta final.

O clube defendia a taça erguida em 2019 e ficou na maior chave da competição, a A com cinco times. Com exceção do jogo em que folgou, o Paulo Carneiro fez uma campanha razoavelmente positiva: uma derrota (por goleada para o Internacional), um empate (com o Avaí, na estreia) e duas vitórias (América e Beira Mar), o que lhe deu 7 pontos na classificação.

“Hoje em dia o Paulo Carneiro faz um projeto antes de começar o campeonato, quem vai contratar, quanto vai gastar… Convidamos 80% dos jogadores que foram campeões com a gente em 2019. Nós fazemos um trabalho para a comunidade de Caputera, e toda ela está em festa”, comemora o técnico Saulo Pereira.

Para 2022, a participação no municipal lagunense, de acordo com o treinador, não está 100% garantida. Com convites para disputar campeonatos por Imbituba e Tubarão, o Paulo Carneiro estuda aceitar uma das solicitações ou voltar suas atenções para uma reforma geral de sua sede, que, durante a pandemia, recebeu alguns reparos pontuais e estéticos.

Baixada de ‘cabeça erguida’

Ficar com o vice do amador não é motivo de tristeza para o Baixada. Após mais de uma década sem chegar à uma final, o fato de ter alcançado a decisão é um motivo de orgulho para a equipe. “Saímos daqui com a cabeça erguida. Quem ganha o espetáculo é o povo”, afirma Paulão, treinador do tricolor do Romeu João de Souza. No dia anterior, o clube chegou à sua terceira final consecutiva do aspirante e foi vice – em decisão nos pênaltis, contra o Santa Maria.

Notícias relacionadas