Óbitos mais recentes por coronavírus em Laguna foram de pessoas não vacinadas

Informação foi checada junto à Secretaria Municipal da Saúde, que confrontou os dados epidemiológicos gerados na notificação de morte por Covid-19 com os registros vacinais dos pacientes.
Divulgação

Os dois últimos óbitos (150º e 151º) por complicações do novo coronavírus em Laguna foram de pessoas não vacinadas. A informação foi checada junto à Secretaria Municipal da Saúde, que confrontou os dados epidemiológicos gerados na notificação de morte por Covid-19 com os registros vacinais.

Essa verificação apontou que os dois pacientes (uma mulher, 70 anos, e um homem, 63) não possuíam registro de aplicação da primeira e nem da segunda dose. A vítima mais idosa, inclusive, já se enquadraria no público-alvo da dose de reforço.

“Acende um sinal de alerta. Fizemos uma análise das internações do hospital no último mês, junto com a nossa Vigilância Epidemiológica, e dos 10 casos de internados, seis que tiveram Covid mais grave não tinham esquema de vacinação”, descreve a secretária de Saúde, Gabrielle Siqueira. “A gente enfatiza a importância da vacinação. O cenário que estamos hoje, nível moderado, é referente a esse avanço”.

Em entrevista à Rádio Difusora, na última segunda-feira, 1º, a médica-presidente do hospital de Laguna, Tatiana Blosfeld, confirmou que a estatística de internações baixou conforme o avanço da vacinação. “A gente percebe na prática como a vacinação é importante para conseguirmos evoluir e orientamos à comunidade que siga se vacinando. É a única maneira para normalizarmos um pouco a vida”.

Dados colhidos junto ao painel do Ministério da Saúde pelo Portal Agora Laguna mostram que 61.776 doses de vacina já foram aplicadas na cidade, sendo: 33.856 (primeira dose); 26.290 (segunda dose); e 1.507 (dose única). A prefeitura deve atualizar os dados do vacinômetro municipal na quinta-feira, 4, conforme a Coordenação de Imunização da cidade.