Última emissora com sinal analógico em Laguna migra para TV digital

UniTVSC é sediada em Tubarão e vai utilizar a frequência virtual 26.1 para transmitir seus programas. Ir para o sinal digital também representa uma nova era para o canal, que iniciou suas transmissões há 15 anos como Unisul TV. Grade de programas deve alcançar até 14 horas, com a estreia de 20 novas atrações.
Divulgação/UniTVSC
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 3,716 visualizações,  12 views today

Laguna caminha para o fim do sinal analógico de televisão. Apesar de a cidade poder contar até 2023 com o sinal, as emissoras de televisão que mantém repetidoras no município já começaram a desligar seus transmissores e migrar totalmente para a emissão digital. A última a fazer esse processo é o canal educativo UniTVSC, que marcou para esta quinta-feira, 14, o início oficial de sua operação no novo padrão tecnológico.

Afiliada à TV Cultura de São Paulo, a emissora sediada em Tubarão vai utilizar a frequência virtual 4.1 para transmitir seus programas. Ir para o sinal digital representa uma nova era para o canal, que iniciou suas transmissões há 15 anos como Unisul TV, à época, vinculada totalmente à universidade tubaronense. “A TV serve para levar informação para as pessoas. A emissora local, conforme o perfil que construímos em Tubarão, tem um papel importantíssimo para a sociedade”, comenta o diretor-geral, Ildo Silva da Silva.

A grade de programas deve chegar a 14 horas diárias de produção local, com 20 novas atrações, entre jornalísticos – carro-chefe da programação –, esportivos e entretenimento. A reformulação também chega à internet, com ampliação da presença da emissora no virtual, com novo site e aplicativo para celulares. “Também faremos um trabalho de qualificação do sinal para conseguir chegar à toda a área de abrangência que estamos autorizados a funcionar”, detalha.

Em Laguna, a UniTVSC foi autorizada a ter uma repetidora no ano de 2011, pelo Ministério das Comunicações. A implantação da torre retransmissora ocorreu em 2012, o que ampliou a presença da cidade em sua programação. O canal chegou a ter estúdio e escritório na cidade entre 2015 e 2017.

Conversor e antena

Para os telespectadores, em relação ao sinal analógico, a imagem melhora (o formato passa do quadrado 4:3 para o retangular 16:9, permitindo mais profundidade), o som também ganha mais qualidade e há mais estabilidade no sinal, acabando com os famosos “fantasmas”. Nos televisores produzidos a partir de 2012, já há um conversor internamente, o que não necessita gastos com equipamentos a parte.

Nos equipamentos mais antigos é necessário comprar essa peça para que o televisor capte os sinais digitais. O conversor tem um custo baixo e esta a disposição nas lojas do ramo.

A desativação vai permitir, entre outros benefícios, que o governo amplie a oferta de faixa de sinal para que as operadoras de telefonia melhorem a qualidade do sinal de internet com tecnologia 4G e 5G, por exemplo. A mesma situação ocorre com as emissoras de rádio AM, que estão há quatro anos fazendo a migração para o FM – Laguna não tem mais transmissão em amplitude modulada desde 2017.