Estabelecimento emite nota de esclarecimento sobre citação em operação

Na nota, a direção do mercado diz estar "à disposição dos órgãos competentes para elucidar todos os pontos" e que "sua diretriz sempre foi o bom relacionamento com os seus clientes, fornecendo produtos de qualidade e atendimento".
Divulgação/PC

Citado em documento que vazou do processo da operação Hefesto, da Polícia Civil, o supermercado Farol, na Prainha de Santa Marta, emitiu uma nota de esclarecimento à população, na tarde deste domingo, 17.

Mais cedo, conforme publicou Agora Laguna, o estabelecimento negou ter comprado carne imprópria. Na nota, a direção do mercado diz estar “à disposição dos órgãos competentes para elucidar todos os pontos” e que “sua diretriz sempre foi o bom relacionamento com os seus clientes, fornecendo produtos de qualidade e atendimento”. Leia texto completo ao final.

O ofício foi expedido em 7 de outubro pelo delegado Antônio Márcio Campos Neves, de Morro da Fumaça, direcionado à diretora de Vigilância Sanitária estadual, Lucélia Scaramussa Ribas Kryckyj, com objetivo de informar o encaminhamento de documentos para conhecimento e basear providências cabíveis, com sugestão de visita aos locais. Além de Laguna, há mais três estabelecimentos em Criciúma e Içara.

A operação Hefesto surgiu a partir de denúncias recebidas sobre um CTG em Morro da Fumaça. A polícia deflagrou uma operação em setembro, onde flagrou a produção de carne bovina misturada a carne de animais como cavalo, abatidos de forma irregular. O abate de equinos não é ilegal, mas deve ser feito com todas as precauções sanitárias necessária e estar devidamente regularizados.

O caso tramitava em sigilo judicial até a última semana. Doze pessoas foram presas e uma denúncia à Justiça contra eles já foi oferecida pelo Ministério Público. A proteção ao processo foi adotada como uma forma de preservar os estabelecimentos de danos à imagem. “O ofício consta no processo. Não há certeza que eles sabiam. Compraram do cara que misturava carne de cavalo na carne moída”, justificou o delegado, ao Portal.

Leia a nota

Nota de esclarecimento

Em atenção aos nossos clientes, à imprensa e à sociedade em geral, em virtude das notícias veiculadas no último sábado (16/10), o Farol Supermercado vem esclarecer que está inteiramente à disposição dos órgãos competentes para elucidar todos os pontos que se façam necessários.

Ainda, o Farol Supermercado esclarece que sua diretriz sempre foi o bom relacionamento com os seus clientes, fornecendo produtos de qualidade e atendimento diferenciado, razão pela qual se mantém em atividade por mais de 13 anos.

Por fim, o FAROL SUPERMERCADO reitera seu compromisso com as boas práticas de mercado, além de buscar a eficiência em seus produtos e serviços, visando a plena satisfação dos seus clientes e da sociedade em geral.