Acustra é autorizada a usar salas do sambódromo por 10 anos

Entidade foi fundada em 2007.
Divulgação/Acustra

A Associação Cultural, Social e Terapêutica da Região da Amurel (Acustra) foi autorizada a continuar utilizando cinco salas do Sambódromo Hindemburgo Moreira, no Campo de Fora, por mais dez anos. A autorização veio na forma de uma lei do Executivo aprovada pela Assembleia Legislativa (Alesc) e sancionada pelo governador Carlos Moisés (sem partido).

Conforme a lei, o fato de ser uma entidade de fins sociais e com declaração vigente de utilidade pública dispensa a concorrência pública para a ocupação dos espaços.

Em 2007, a associação foi criada, com o objetivo de incentivar a convivência e o fortalecimento de vínculos sociais para crianças e adolescentes, assim como promover valores universais. O trabalho da Acustra é realizado com 85 crianças e adolescentes de 6 a 17 anos e suas famílias, em situação de risco e vulnerabilidade socioeconômica.

A instituição se mantém por meio de doações voluntárias e campanhas, e o espaço físico é cedido pelo Estado.