Plantio de rosa e homenagens marcam comemoração do bicentenário de Anita em Mostardas, no litoral gaúcho

Foi ali que nasceu no dia 16 de setembro de 1840, o primeiro filho dela com Giuseppe: Domenico Menotti Garibaldi, que era o bebê com quem a guerreira fugiu a cavalo e cuja cena ficou eternizada no monumento da Colina do Gianicolo, em Roma – o filho num braço e no outro o fuzil.
Foto: Wagner Pires/CulturAnita

Mostardas, cidade do litoral Sul do Rio Grande do Sul, tem participação importante na história de Anita Garibaldi. Foi ali que nasceu no dia 16 de setembro de 1840, o primeiro filho dela com Giuseppe: Domenico Menotti Garibaldi, que era o bebê com quem a guerreira fugiu a cavalo e cuja cena ficou eternizada no monumento da Colina do Gianicolo, em Roma – o filho num braço e no outro o fuzil. Na quinta-feira, 15, o município comemorou o bicentenário da heroína e a Semana Farroupilha.

A programação incluiu o acendimento de uma Chama Crioula, à exemplo do que ocorreu em Laguna no início da semana, com direito à apresentação musical das Guardiãs de Anita, que cantaram montadas sobre cavalos. Além disso, ocorreu o plantio da Rosa de Anita e também um colóquio internacional que uniu Itália e Brasil novamente.

Segundo o Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita), no encontro virtual, os italianos homenagearam Menotti e sua cidade natal. Junto dos brasileiros, demonstraram recíproco interesse na elaboração de convênios para o desenvolvimento de projetos culturais, turísticos, educacionais e econômicos.

A programação encerrou com o lançamento dos livros Anita, guerreira das Repúblicas e Dois Mundos e Uma Rosa para Anita, este último escrito em três línguas por Adílcio Cadorin, Giampaolo Grilli, Andrea Antonioli, Annita Garibaldi Jallet, Alessandro Ricci e Giovanni Paolo Tesei.

Notícias relacionadas