Ministério recomenda suspensão de vacinação contra Covid para adolescentes sem comorbidades

Em Santa Catarina, os municípios foram orientados a manter a vacinação dos adolescentes de forma geral, com preferência para os grupos prioritários. Essa recomendação permanece ao menos até esta tarde, quando vai acontecer uma reunião da Diretoria Estadual de Vigilância Epidemiológica (Dive) para discutir a nota técnica do ministério. 
Ilustrativa
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 2,432 visualizações,  4 views today

Uma recomendação para que seja suspensa a vacinação contra coronavírus em adolescentes entre 12 e 17 anos, sem comorbidades, foi emitida nesta quinta-feira, 16, pelo Ministério da Saúde para os estados brasileiros. O documento é da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 e orienta manter a aplicação de doses somente nos adolescentes com deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

O órgão extraordinário do Ministério da Saúde justificou a orientação de suspenção se baseando na boa evolução do quadro para a maioria dos adolescentes contaminados pelo novo coronavírus, bem como a melhora dos indicadores sanitários do país e o fato de que a Organização Mundial da Saúde (OMS) não incluiu a vacinação de adolescentes em suas recomendações.

Durante a semana, o Conselho Nacional de Saúdes (Conass) oficiou ao ministro Marcelo Queiroga sugerindo a suspensão da vacina para adolescentes sem doenças preexistentes até que os idosos com mais de 60 anos e imunossuprimidos recebam a dose de reforço.

Em Santa Catarina, os municípios foram orientados a manter a vacinação dos adolescentes de forma geral, com preferência para os grupos prioritários. Essa recomendação permanece ao menos até esta tarde, quando vai acontecer uma reunião da Diretoria Estadual de Vigilância Epidemiológica (Dive) para discutir a nota técnica do ministério.

Notícias relacionadas