Mesmo sob chuva, carreata em defesa de ‘liberdades constitucionais’ ocorre em Laguna

Cálculos dos organizadores apontam que houve a adesão de pelo menos 60 veículos, incluindo de moradores de cidades da região. O protesto ocorre após uma convocação nacional de grupos conservadores.
Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 4,136 visualizações,  8 views today

Manifestantes realizaram uma carreata, na manhã desta terça-feira, 7. Mesmo com a chuva que caiu sobre Laguna nas primeiras horas do dia, o grupo se reuniu e percorreu ruas de diversos bairros da cidade. O protesto, segundo a organização, foi para defender as liberdades constitucionais e ocorreu de maneira pacífica.

Cálculos dos organizadores apontam que houve a adesão de pelo menos 60 veículos, incluindo de moradores de cidades da região. O ato ocorreu após convocação nacional de grupos conservadores e que teve o endosso do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). À tarde, o grupo de Laguna deve se juntar ao movimento regional convocado para acontecer em frente à Arena Multiuso, em Tubarão. Algumas pessoas da cidade juliana também se dirigiram à Brasília, capital federal, onde acontece uma manifestação nacional na Esplanada dos Ministérios.

“Estamos comemorando os 199 anos da Independência e queremos que essa liberdade permaneça por um longo tempo. Está superando as expectativas. Achamos que a chuva diminuiria a adesão, mas até pessoas de outras cidades vieram”, afirma o organizador do protesto, Evandro Farias, ex-candidato à prefeitura pelo PL.

Além de apoiadores das bandeiras levantadas pela manifestação, o ato atraiu políticos como o ex-vereador Adilson Paulino (PSD), o ex-vice-prefeito Júlio Willemann (PSD) e o secretário municipal Natanael Wisintainer. “É o protesto mais cívico e importante que já participei em toda a minha vida. É para fazer com que nós, incluindo os que têm noção básica de jurídica, entendamos o que está acontecendo no nosso país. O que o STF vem fazendo são crimes absurdos contra a liberdade de expressão”, diz Willemann.

A organização garante que o protesto não teve caráter político nem defesa partidária, mas houve pessoas que exibiram adesivos e camisas pró-Bolsonaro. Uma música com letra bolsonarista também foi executada na concentração da manifestação, realizada em um posto de combustível na entrada da cidade.

Esse é o segundo ato de teor pró-governo realizado em Laguna. Anteriormente, a cidade registrou manifestação contra a gestão federal e também teve participação em protestos realizados em outras cidades, como a ‘motociata’ de Florianópolis, em agosto. No estado, há manifestações em várias cidades como Imbituba, Araranguá e Joinville.

Previous
Next