Investigados pela DIC de Laguna são condenados a 18 anos de prisão

Na época da deflagração, eles já estavam detidos na penitenciária Milton Dias Moreira, em Japeri. A partir do estabelecimento prisional, com auxílio de celulares clandestinos, faziam telefonemas para várias vítimas, praticando o que se chama de falso sequestro. Um áudio foi divulgado pela Polícia Civil, com autorização da Justiça, ajuda a entender como o crime ocorre.
Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 5,196 visualizações,  12 views today

Dois criminosos que eram investigados pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna foram condenados recentemente a 18 anos de prisão pelo crime de falso sequestro. A dupla, Y.R.S.B. e A.L.S., é natural do Rio de Janeiro e residia no mesmo estado. A operação da DIC que cumpriu mandados contra os dois ocorreu em fevereiro de 2020.

Na época da deflagração, eles já estavam detidos na penitenciária Milton Dias Moreira, em Japeri. A partir do estabelecimento prisional, com auxílio de celulares clandestinos, faziam telefonemas para várias vítimas, praticando o que se chama de falso sequestro. Um áudio foi divulgado pela Polícia Civil, com autorização da Justiça, ajuda a entender como o crime ocorre (ouça abaixo).

No período investigado foi descoberto que a penitenciária funcionava como um “call center”, já que não só a dupla, mas outros detentos também praticavam os mesmos golpes narrados. As apurações ocorreram entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020. Um morador de Laguna teria perdido R$ 8 mil no golpe, além de outras vítimas terem sido identificadas pelo país. Uma delas residia no Paraná e depositou R$ 2 mil, ao acreditar na versão contada pelos criminosos.

Previous
Next