Acesa em Laguna, Chama Crioula relembra tradições gaúchas

Chama será simbolicamente carregada pela Ordem dos Cavaleiros de Santa Catarina até a cidade de Sombrio, no Extremo Sul. No caminho, passará por vários CTGs do Litoral Sul.
Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 2,048 visualizações,  4 views today

Para os gaúchos, simbolicamente a Chama Crioula carrega a história, a tradição, a alma da sociedade sul rio-grandense, construída ao longo de pouco mais de três séculos. E ela própria se tornou uma tradição. Desde 1947, é comum haver cerimônias do gênero no Rio Grande do Sul e em diversas localidades, onde há celebração da tradição dos pampas. Reveja o evento aqui.

Em Laguna, na noite desta segunda-feira, 13, ocorreu o acendimento da chama na cidade, para marcar o bicentenário de nascimento de Anita Garibaldi e também relembrar a Semana Farroupilha, tradição do Rio Grande do Sul, que remonta à Proclamação da República Rio-grandense, em 1835. A chama será simbolicamente carregada pela Ordem dos Cavaleiros de Santa Catarina até a cidade de Sombrio, no Extremo Sul. No caminho, passará por vários CTGs do Litoral Sul.

“Em torno dela construímos um ambiente de reverência ao passado, de culto aos feitos e fatos que nos orgulham, de reflexão sobre a sociedade que somos e a que queremos ser. Como um símbolo que une nosso estado, ela estará presente em todos os galpões, todos os acampamentos, todas as manifestações de amor à tradição, ardendo no candeeiro, sempre carregada de a cavalo por homens e mulheres que sabem o que fazem e o que querem”, explica o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG-RS), sobre a importância do cerimonial da chama.

Notícias relacionadas

Previous
Next