Trato por Laguna: 61% dos problemas estão relacionados à caixa de gordura

Esgoto conectado à rede de drenagem pluvial, uma das irregularidades mais graves, considerada crime ambiental pela legislação em vigor, foi encontrado em 91 imóveis vistoriados pelo Trato por Laguna.
Divulgação/Trato por Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 2,148 visualizações,  4 views today

O Trato por Laguna, programa ambiental liderado pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) e executado pela empresa JPR, já realizou 2803 vistorias nas redes de esgoto em casas, edifícios e comércios do município e emitiu 593 certificados de imóveis regulares.

Os problemas sanitários mais comuns detectados pelo programa, correspondendo a 61% das vistorias, estão relacionados à irregularidades na caixa de gordura, desde equipamentos lacrados, ausentes ou em desacordo com a Norma técnica de sistemas prediais de esgoto sanitário – projeto e execução (NBR 8160/99).

Testes com insuflador de fumaça estão sendo realizados para constatar ligações pluviais irregularmente conectadas à rede de esgoto, ou mesmo ligações de esgoto conectadas a galeria pluvial.

Esgoto conectado à rede de drenagem pluvial, uma das irregularidades mais graves, considerada crime ambiental pela legislação em vigor, foi encontrado em 91 imóveis vistoriados pelo Trato por Laguna.

Imóveis que receberam o comunicado e não agendaram ou recusaram as vistorias do Trato estão sendo encaminhados à Vigilância Sanitária. “As equipes estão realizando um novo contato com os moradores que ainda não agendaram suas inspeções”, explica o engenheiro Rodrigo Miranda. “É muito importante atingirmos todos os imóveis dos bairros atendidos pela rede, para melhorar efetivamente o saneamento básico de Laguna”.

Divulgação/Trato por Laguna

Notícias relacionadas

Previous
Next