Secretaria intervém na gestão do CEI da Vila Vitória

Uma interventora foi nomeada para gerir o local até a resolução dos processos abertos. Esse ação consiste em analisar situações que denotam os problemas e que necessitam de atuação da secretaria.
Divulgação/Seduc Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 4,512 visualizações,  40 views today

Quase um mês após a polêmica dos materiais encontrados em um depósito no Centro de Educação Infantil (CEI) Laureni Vieira, da Vila Vitória, a Secretaria de Educação e Esportes (Seduc) de Laguna interviu na situação e começou a aplicar, nesta sexta-feira, 27, um processo de aperfeiçoamento de gestão escolar na unidade. Uma interventora foi nomeada para gerir o local até a resolução dos processos abertos.

“Tivemos algumas situações problemáticas envolvendo a ineficiência na gestão de materiais, recursos financeiros, recursos humanos, gestão de documentos, gestão organizacional e muitos problemas envolvendo as relações interpessoais, e isso terá que ser corrigido”, comenta a secretária Juliana Fagundes de Carvalho.

A funcionária efetiva da rede municipal, Cristine Guedes Paulino, que atua na equipe da Seduc como secretária do Setor de Educação Especial, foi designada para atuar na função, mas sem assumir a direção. “A intervenção será temporária e corretiva”, frisa. Esse processo consiste em analisar situações que denotam os problemas e que necessitam de atuação da secretaria. “Qualquer unidade de ensino que possuir problemas de gestão, sejam eles pedagógicos ou administrativo, receberá um profissional que atua na Sede da Secretaria da Educação para realizar uma intervenção corretiva, esse é um compromisso nosso”, completa.

Entenda a situação

No começo de agosto, para apurar a denúncia de que estava ocorrendo falta de materiais escolares no CEI da Vila Vitória, uma equipe da Seduc foi ao local e ao abrir um depósito, semelhante a um almoxarifado, na sala da direção, localizou uma grande quantidade de insumos, como tesouras, colas, livros, brinquedos, entre outros. A então diretora, Glória Kfouri, nega a acusação de que estaria escondendo materiais. Ela foi exonerada há pouco mais de uma semana. Numa rede social, escreveu que os fatos são “caluniosos” e disse que a situação ocorreu por razões políticas. O caso é apurado internamente pela prefeitura. A comunidade fez um protesto e iniciou um abaixo-assinado recentemente.

Divulgação/Seduc Lagun

Notícias relacionadas

Previous
Next