Vacinas vencidas não foram aplicadas em Laguna, diz prefeitura

Todas as prefeituras do Sul negam aplicação de doses vencidas.
Foto: Divulgação/Prefeitura de Tubarão
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 3,148 visualizações,  24 views today

Depois da divulgação de que a região da Amurel possivelmente teria recebido mais de cem doses de vacinas com data de validade vencida, a prefeitura de Laguna tratou de comunicar que a cidade recebeu todos os lotes do Ministério da Saúde dentro do prazo correto.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, todas as imunizações aplicadas até agora estão de acordo com as normas exigidas para uso. A explicação foi dada depois de circular na região a notícia de que algumas cidades tiveram lotes vencidos do imunizante Astrazeneca.

O levantamento foi publicado pelo jornal Folha de São Paulo nesta sexta-feira, 2. De acordo com a reportagem, o Brasil aplicou cerca de 26 mil doses vencidas. Na região da Amurel, as cidades de Tubarão (104 doses), Imbituba (5 doses) e Gravatal (2) teriam recebido as remessas.

Segundo o Portal Engeplus, todas as prefeituras do Sul negam aplicação de doses vencidas:

Criciúma

A Prefeitura Municipal de Criciúma, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, esclarece que não foram aplicadas doses vencidas de vacina contra a Covid-19 na população.

O lote 4120Z005, da AstraZeneca, chegou no município no dia 02 do mês de fevereiro/2021 e foi utilizado inteiramente no período de uma semana, meses antes da data de validade, marcada para o dia 14 de abril. A Administração Municipal ainda ressalta que todas as pessoas imunizadas contra a Covid-19 receberam o imunizante dentro do prazo de validade, não havendo necessidade da população se dirigir até a Unidade de Saúde.

O Governo de Criciúma desconhece a origem e os critérios das informações apuradas e divulgadas em reportagem da Folha De São Paulo, publicada na tarde desta sexta-feira (2). Em nenhum momento a prefeitura foi procurada oficialmente pelo veículo, para esclarecimentos.

A Secretaria Municipal de Saúde afirma também que todas as doses de vacina que chegam na cidade são sempre imediatamente aplicadas, conforme plano municipal de imunização, geralmente, em menos de uma semana.

Cocal do Sul

A Secretaria Municipal de Saúde de Cocal do Sul vem a público repudiar a reportagem veiculada nesta sexta-feira (2) no portal da Folha de S. Paulo, em que, segundo a reportagem, milhares de pessoas no país teriam recebido doses vencidas de vacina AstraZeneca contra a Covid-19, incluindo Cocal do Sul com uma dose.

No entanto, a Secretaria de Saúde reforça que não existe a possibilidade de qualquer pessoa ter recebido vacina fora do prazo de validade, pois todas as doses foram aplicadas no mesmo período em que chegaram. As vacinas que correspondem ao lote número 4120Z005 chegaram no município no dia 25 de janeiro e foram aplicadas entre os dias 27 de janeiro e 1º de fevereiro. Todas as doses deste lote foram aplicadas nos funcionários da saúde do município.

A Secretaria Municipal de Saúde reforça o compromisso com o cidadão em transmitir a verdade e a transparência em todos os atos.

Tubarão

A prefeitura de Tubarão, através da Fundação Municipal de Saúde, com referência à notícia veiculada pelo jornal Folha de São Paulo, nesta sexta-feira (2), dando conta de informações sobre vacinas vencidas aplicadas em Tubarão, informa:

– Tubarão recebeu no dia 25 de janeiro de 2021, a quantidade de 1030 (mil e trinta) vacinas da Fio Cruz/AstraZeneca, do lote 4120Z005, com validade de aplicação para 14 de abril de 2021;

– Todas as vacinas constantes do referido lote foram aplicadas na Policlínica do município e em operações Drive Thru, entre os dias 01 e 24 de fevereiro, portanto dentro da validade do lote;

– No cartão de vacinação de cada tubaronense vacinado constam o fabricante da vacina, o lote a que se refere, a validade, o dia da aplicação e o nome do profissional que aplicou a vacina.

Constatamos que o sistema de lançamento das vacinas aplicadas do Ministério da Saúde, transforma a data da aplicação informada, no estilo DIA/MÊS/ANO, para o estilo americano, MÊS/DIA/ANO. Assim, por exemplo, uma vacina aplicada no dia 05/02/2021, aparece no sistema como 02/05/2021. Talvez tenha sido essa a informação na qual a reportagem do jornal se baseou.

Anexo algumas imagens da tela do sistema de cadastramento do Ministério da Saúde e de uma carteira de vacinação onde pode ser constatado a inversão de datas.

Imbituba

A Prefeitura de Imbituba, através da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUSA), informa que recebeu, no dia 25/01/2021, as vacinas da AstraZeneca (Lote 4120Z005), com validade de aplicação até 14 de abril de 2021.

Cabe salientar que as doses foram aplicadas nos meses de fevereiro e março de 2021, em sistema drive-thru, portanto, antes da data prevista para o encerramento da validade de aplicação do lote.

Lauro Müller

No dia de hoje está sendo veiculado por meios de comunicações e através de redes sociais que no Município de Lauro Müller foi administrado dose vencida de vacina da Covid-19.

A Prefeitura de Lauro Müller informa que as vacinas com o lote 4120Z005 da vacina Covishield (AstraZeneca/Fiocruz), citado nas matérias, foram ofertadas e aplicadas à população em tempo oportuno, dentro do prazo de validade.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o lote 4120Z005 foi recebido em 25/01 e tinha data de validade até 14/04/2021. Todas as doses desse lote foram administradas entre 29/01/2021 e 08/02/2021, apenas para os Profissionais de Saúde contemplados na 1ª Fase da Vacinação. Cabe destacar que as pessoas vacinadas podem confirmar essas informações em seus próprios comprovantes de vacina.

Ratificamos nosso compromisso com a transparência das informações, ademais salientamos que não fazemos “estoques de vacinas”, sendo todas aplicadas prontamente quando recebidas.

Balneário Gaivota

Balneário Gaivota nega aplicar vacinas vencidas e alega que erro é do Ministério da Saúde

Conforme noticia veiculada pela Folha de São Paulo na tarde desta sexta-feira (02/07) , a administração municipal de Balneário Gaivota através da Secretaria de Saúde, esclarece que não houve aplicação de doses da vacina Astrazeneca/Oxford lote 4120Z005 fora do prazo de validade em todo território municipal.

A informação transmitida é “falsa”. O referido lote, recebido pelo município conteve 60 doses enviadas pelo Estado de Santa Catarina no dia 26/01/2021,  com validade em 14/04/2021, porém, as mesmas foram aplicadas até o dia 22/02/2021.
Diante do exposto, a Secretaria Municipal de Saúde emitirá nota de repúdio oficial contra a Folha de São Paulo por proliferar noticias falsas e assustar a população.

A secretaria municipal de saúde esta seguindo criteriosamente a aplicação das vacinas, conforme o Plano Nacional de Vacinação e deliberações do Estado de Santa Catarina.

Meleiro

De acordo com a secretária Elixsandra Motta, a denúncia do jornal Folha  de S. Paulo não procede. “Isso é fake, não tem nada disso.  todas as doses foram aplicadas dentro do prazo de validade”.

Jacinto Machado

A secretaria municipal de Saúde de Jacinto Machado esclarece que, ao ser procurada a respeito de matéria veiculada pela Folha de S. Paulo nesta sexta-feira, 2 de julho, questionando possibilidade de doses da vacina AstraZeneca terem sido aplicadas após o seu vencimento, buscou informações junto à Agência Regional de Saúde, responsável pelo envio dos lotes de todos os imunizantes.

Cabe ressaltar que a secretaria de Saúde de Jacinto Machado recebeu um total de 244 doses em quatro remessas (19/01, 26/01, 03/02 e 08/02).

Depois disso, somente recebeu doses no dia 26/02 e, segundo os registros, até o dia 25 de fevereiro já havia aplicado um total de 242 doses, impossibilitando, assim, que estas doses tenham ficado armazenadas.

Desta forma, observa-se clara a impossibilidade de que doses tenham sido armazenadas até o seu vencimento. Cabendo informar que o que ocorreu foi uma demora no registro no sistema da aplicação de 20 doses pertencentes a este lote, resultando num falso entendimento de que foram aplicadas fora do prazo.

Salienta, ainda, a todos os cidadãos, que não há qualquer tipo de problema que venha a prejudicar o andamento da vacinação e/ou o resultado das imunizações já realizadas.