TJ aprova aposentadoria de desembargador lagunense; ‘Honrou a toga’, diz colega de Judiciário

"Sua excelência nesta Corte se destacou pelo respeito e carinho que nutria para com seus pares. Pela humildade, conteúdo jurídico e humano de suas decisões, próprias de um magistrado comprometido com a atualidade. Um ser diferenciado e iluminado", afirmou o desembargador Marcus Sartorato, relator do pedido do colega. 
Divulgação/TJSC

O desembargador lagunense João Batista Góes Ulysséa teve aprovado por unanimidade, na última semana, seu requerimento de concessão de aposentadoria, conforme decisão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). Ulysséa construiu carreira na advocacia em Tubarão, onde atuou por mais de três décadas e chegou a ser presidente da OAB tubaronense. Entrou no TJ, através da vaga do Quinto Constitucional reservada à ordem, dez anos atrás.

“Sua excelência nesta Corte se destacou pelo respeito e carinho que nutria para com seus pares. Pela humildade, conteúdo jurídico e humano de suas decisões, próprias de um magistrado comprometido com a atualidade. Um ser diferenciado e iluminado”, afirmou o desembargador Marcus Sartorato, relator do pedido do colega.

O pronunciamento de Sartorato será convertido em forma de manifestação oficial do órgão para o conhecimento de Ulysséa. “O desembargador Ulysséa é um ser e profissional ético e probo, de uma inteligência admirável. Vestiu a toga como poucos e a honrou. Que seja muito feliz neste novo ciclo que ora se descortina em sua vida. Saúde e paz”, ressaltou o desembargador Ricardo Roesler, presidente do TJ. “Honrou a toga como anteriormente havia honrado a beca. Combateu um bom combate e guardou a fé. A ele deixo a minha expressão de estima, apreço e consideração”, considerou João Henrique Blasi, 1º vice-presidente da Justiça estadual.