Rosa símbolo do bicentenário de Anita une SC e PR

Antes de Curitiba, as rosas haviam sido plantadas nas cidades de Laguna, Tubarão, Imbituba, Curitibanos, Anita Garibaldi, Lages, Garopaba e Florianópolis.
Divulgação/Palácio Garibaldi
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,740 visualizações,  4 views today

Curitiba, capital do Paraná, conta desde a última quinta-feira, 1º, com uma Rosa de Anita. O híbrido floral é o símbolo mundial das comemorações do bicentenário de nascimento da heroína dos dois mundos e foi plantado no jardim do Palácio Garibaldi, no coração da cidade, em uma solenidade restrita, devido à pandemia do novo coronavírus,

A escolha do local foi especial: a Associação Giuseppe Garibaldi, que usa a edificação como sede, completou 138 anos no mesmo dia e o plantio, com o lançamento dos livros Dois mundos e uma rosa para Anita e Anita: a guerreira das repúblicas e da liberdade, foi a retomada dos eventos no local. Desde a pandemia, o palácio estava realizando apenas lives e agora, com a melhor no cenário do novo coronavírus e as novas restrições sociais de Curitiba, aos poucos a entidade pretende reviver o palácio.

“Plantar a Rosa de Anita em Curitiba, é mais que um ato das comemorações do bicentenário, é um gesto que une o Paraná a todo o mundo em volta da figura guerreira de Anita Garibaldi”, diz o diretor do CulturAnita, instituto de Laguna, Adílcio Cadorin. A presidente da associação, Maria Aparecida Borghetti, reforça a importância de a retomada do Palácio Garibaldi ter ocorrido com um evento que celebrou a companheira do patrono da entidade. “A Associação Garibaldi se mostrou muito forte e extremamente unida durante a pandemia”, ressalta.

“Comemorar Anita é também comemorar todos os italianos e brasileiros. Hoje é um dia especial e esse ano mais ainda por ser o ano de Anita Garibaldi”, pontua o cônsul italiano para os estados do Paraná e Santa Catarina, Salvatore Di Venezia. “Essa rosa vai brotar e perpetuar a trajetória dessa brasileira que uniu duas pátrias”, frisa Maria Aparecida.

Antes de Curitiba, as rosas haviam sido plantadas nas cidades de Laguna, Tubarão, Imbituba, Curitibanos, Anita Garibaldi, Lages, Garopaba e Florianópolis.

Previous
Next