Encontro traz para Laguna carros raros e clássicos das estradas

Foto: Auri Aloísio/Arquivo pessoal/Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 9,217 visualizações,  4 views today

De um Ford T quase centenário à uma Ford Belina usada como ambulância, passando pelo Chevrolet Caravan SS e até um Cadillac dos anos 50. São apenas alguns modelos que estarão presentes na segunda edição do Encontro de Carros Antigos, promovido pelo clube Veteran Car Sul Catarinense, e que terá como pano de fundo, os casarios históricos da tricentenária cidade de Laguna.

À frente da organização, o lagunense Túlio Cazeca comenta que a recepção ao projeto de realizar o encontro em sua cidade natal tem sido bastante positiva. “Já tem mais de 70 carros confirmados”, revela. A ideia é expor os veículos em volta da praça República Juliana, onde fica o monumento em homenagem à Anita Garibaldi, e também na praça Jerônimo Coelho. Além da prefeitura, o evento tem apoio do comércio local e integra a programação da Semana Cultural.

O encontro será feito por etapas. Nas primeiras horas da manhã do sábado, 31, em carreata, os veículos virão de Criciúma até Laguna, com previsão de chegada para as 9h. A partir daí, eles ficarão expostos até 15h30, quando vão se dirigir até o Asilo Santa Isabel para a edição do projeto social ‘De volta ao passado: velho é o seu jeito de ver a vida’. Dali, de carreata com os idosos de carona passarão pelo Centro Histórico, com direito à bênção dos veículos, na frente da igreja matriz. À noite, está previsto um passeio sobre a Ponte Anita Garibaldi.

“É um programa de família. É para trazer a esposa, o marido, os filhos, os pais… é para você viajar com a gente e relembrar essa história [das estradas] que não está morta”, pontua o organizador.

O encontro ainda aceita inscrições. Para se inscrever, é necessário entrar em contato com Túlio no telefone (48) 9 9988-0028; ou com Leonir, (48) 9 9918-4617. No local, serão recolhidos, de forma voluntária, dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão revertidos ao asilo.

Antigo, sim. Velho, não.

Cazeca reforça que o encontro é voltado a carros antigos, ou seja, aqueles preservados por colecionadores e, sobretudo, apaixonados por suas máquinas clássicas. “Muita gente confunde carro antigo com velho. O velho é aquele que está depreciado ou péssimo estado de conservação. O proprietário do carro antigo não usa essa terminologia, pois ao veículo é agregado um carinho, um sentimento e um valor que não é o financeiro, é o valor de posse que significa muito para quem o tem”, explica.

Pela legislação brasileira, após 30 anos os carros já podem ser considerados antigos. Dependendo do estado de conservação e, principalmente, de originalidade, é possível candidatar o veículo ao recebimento da mítica placa preta, que funciona como um indicativo de que o automóvel passa regularmente por uma manutenção para sua preservação efetiva. A placa preta é concedida após revisão minuciosa de verificadores técnicos especializados. Podem concorrer todos os carros com mais de 30 anos de rodagem. A chapa especial em alguns estados dá direito à isenção de impostos.

Notícias relacionadas

Previous
Next