Com novos quesitos avaliativos, Amurel segue laranja no mapa de risco

A partir desta semana, o governo passou a considerar o avanço vacinal como meio de avaliação do controle da pandemia. Dados estaduais mostram que Santa Catarina ultrapassou nesta semana a marca de 5 milhões de doses aplicadas, entre dose um e dois, ou única.
Divulgação/SES
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,632 visualizações,  4 views today

Divulgada neste sábado, 31, a nova matriz de risco potencial do coronavírus, feita pela Secretaria de Estado da Saúde aponta que há 11 regiões em cor laranja (nível grave) e quatro em nível gravíssimo (cor vermelha).

As regiões que estão com o maior risco são Alto Vale do Rio do Peixe, Foz do Rio Itajaí, Médio Vale do Itajaí e a região Nordeste. Já os 18 municípios da região de Laguna (Amurel) foram classificados novamente como estando em nível grave para o coronavírus.

Segundo o governo estadual, as quatro regiões classificadas no gravíssimo apresentaram nota máxima de risco em transmissibilidade, que avalia o RT e os casos infectantes. Já cinco regiões mostram risco moderado na capacidade de atenção, que estuda a taxa de ocupação de leitos de UTIs reservadas para Covid-19. São elas: Alto Uruguai, Alto Vale do Itajaí, Extremo Sul, Grande Florianópolis e Meio Oeste.

A região do Meio Oeste catarinense manteve, aliás, todos os índices equilibrados, sem nenhum indicador apontar nível gravíssimo. A partir desta semana, o governo passou a considerar o avanço vacinal como meio de avaliação do controle da pandemia. Dados estaduais mostram que Santa Catarina ultrapassou nesta semana a marca de 5 milhões de doses aplicadas, entre dose um e dois, ou única.

Previous
Next