Trânsito para veículos pesados continua bloqueado em Ribeirão Pequeno

Foto: André Luiz/Agora Laguna

Dez dias da forte chuva que caiu sobre Laguna, a trafegabilidade na rodovia municipal João Batista Wendhausen Moraes, no Distrito de Ribeirão Pequeno, continua limitada. A prefeitura municipal fez alguns reparos paliativos para garantir condições de tráfego, mas a circulação de veículos pesados segue restrita por receio de provocar mais danos ao asfalto.

A principal preocupação se refere a dois trechos em Morro Grande, onde a sinalização foi reforçada e a via tem tráfego liberado em meia pista. O Portal Agora Laguna percorreu o trecho de Bananal até o Parobé para conferir os trabalhos realizados pela equipe de Obras da prefeitura e flagrou o tráfego de caminhões de material de construção na rodovia, o que está restrito.

Uma lei municipal de 2019 regra que na via não podem trafegar caminhões com ou sem carreta, veículos do tipo ‘Romeu e Julieta’, bitrem, tritrem, rodotrem, treminhão carregado ou não, carretas ‘Vanderleia’, cujo peso bruto total supere as 20 toneladas. São exclusos desta regra, os veículos de serviço público.

Reuniões ocorrem na prefeitura e podem mudar a situação da via ao longo dos próximos dias. À reportagem, a direção da empresa Lagunatur, responsável pelo serviço de transporte coletivo, afirmou que aguarda a expedição de um laudo técnico de engenharia que ateste a segurança da via para tráfego dos ônibus. Com o documento em mãos, um coletivo (micro ou não) fará o trajeto apenas com o motorista para certificar as condições da rodovia. Se a avaliação for positiva, a circulação normal será retomada com todas as normas para garantir uma viagem segura.

Desde a chuva, o ônibus da linha Ribeirão x Centro, uma das principais do interior, tem ido até Bananal apenas. Já a coleta de lixo, voltou a ocorrer de maneira improvisada: uma caminhonete tem percorrido a rodovia para recolher os sacos com os resíduos descartados e levado até o caminhão, que fica estacionado também em Bananal. De acordo com o professor Laércio Vitorino, morador do distrito e um de seus líderes comunitários, os mercados das localidades têm registrado desabastecimento de alguns produtos, prejudicando a operação comercial.

Foto: André Luiz/Agora Laguna