‘Recursos foram assegurados’, afirma secretário Thiago Vieira, sobre Ponte do Pontal

Maior empecilho no momento é a altura da ponte, atualmente estimada em 15 metros. Solicitações de ampliação dessa metragem foram feitas pela Capitania dos Portos, o que motivou a vinda do gestor à cidade. "Precisamos definir porque há uma divergência de entendimentos e isso impacta na elaboração do projeto. A previsão é que tenhamos recebido o projeto finalizado em dezembro e por isso precisamos da definição em junho [...] e que seja consenso por todos e que seja melhor para o desenvolvimento da região", aponta.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 3,248 visualizações,  24 views today

Em visita à cidade de Laguna, nesta terça-feira, 1º, o secretário de Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, reafirmou a intenção de o governo do Estado lançar em 2022 a licitação para contratar a empresa para executar a obra da ponte de ligação entre a ilha e o núcleo urbano do município, a famosa Ponte do Pontal, promessa desde os anos 1980.

Há poucos dias, ele havia gravado um vídeo, onde já havia feito a afirmação, mantida durante entrevista conjunta concedida pelo gestor ao Portal Agora Laguna, Rádio Difusora e Jornal de Laguna. Vieira garante que a administração estadual possui recursos para a obra. Assista acima.

“Sem dúvida, os recursos dessa obra e de outros convênios que estamos fazendo com Laguna já foram assegurados pelo governador Moisés, que determinou prioridade e por isso estou aqui. Além da Ponte do Pontal, que são recursos expressivos e tende a ser, temos a Aggeu Medeiros, ligando Laguna a Tubarão, um convênio para a praia do Mar Grosso e a Ponte da Madre”, diz. O gestor calcula que o governo vai investir pouco mais de R$ 100 milhões, somando todos os contratos, porém, evita arriscar uma previsão do curso para fazer a estrutura de ligação da SC-100 com o núcleo urbano.

O maior empecilho no momento é a altura da ponte, atualmente estimada em 15 metros. Solicitações de ampliação dessa metragem foram feitas pela Capitania dos Portos, o que motivou a vinda do gestor à cidade. “Precisamos definir porque há uma divergência de entendimentos e isso impacta na elaboração do projeto. A previsão é que tenhamos recebido o projeto finalizado em dezembro e por isso precisamos da definição em junho […] e que seja consenso por todos e que seja melhor para o desenvolvimento da região”, aponta.

A execução do projeto ocorre através do consórcio denominado Ponte Laguna, formado por duas empresas: Fares & Associados Engenharia e Única Consultores de Engenharia. A contratação custou R$ 2.040 milhões. A confecção da planta é acompanhada por um engenheiro da secretaria. Atualmente, a conexão entre a cidade e a região da ilha, como o Farol de Santa Marta é conhecido, ocorre por transporte marítimo pago realizado por meio de balsa e de bote.

Madre, Mar Grosso e outros convênios

Vieira também assegurou na entrevista a liberação de convênios para a execução das obras de uma ponte na comunidade da Madre, a orla do Mar Grosso, além da rodovia Aggeu Medeiros (entre Laguna e Tubarão) e uma pavimentação no bairro Estreito. “Os recursos estão garantidos, vamos conhecer essas localidades para entender o objeto do convênio e assim dar encaminhamento para tornar realidade”, destaca.

Notícias relacionadas