Protesto contra Bolsonaro pede mais vacina e auxílio emergencial de R$ 600

O ato teve uma passeata e ocorreu de forma pacífica. Um minuto de silêncio foi respeitado em homenagem às vítimas do novo coronavírus.
Foto: Juliana Regazoli
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 5,936 visualizações,  16 views today

Com cartazes e gritos de ordem, um grupo de pessoas protestou, na manhã deste sábado, 19, em frente às docas do Mercado Público, para demonstrar descontentamento com a gestão do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), em relação à pandemia do novo coronavírus. O ato teve uma passeata e ocorreu de forma pacífica.

A manifestação foi convocada ao longo da semana por entidades sindicais, órgãos estudantis e partidos políticos de oposição, como PT e PCB. O protesto de Laguna faz parte do movimento nacional denominado “19J”, que tem como bandeiras: a saída do presidente, o retorno do auxílio emergencial no valor de R$ 600 e a ampliação da capacidade vacinal do país.

“Laguna, esse é um dia nacional de luta por auxílio emergencial e vacina no braço. É contra esse governo negacionista que recusa o conhecimento científico. Queremos auxílio emergencial de qualidade e digno. Estamos aqui hoje por mais vacinas. Nosso grito hoje é fora Bolsonaro”, disse Luiza Tonon, uma das organizadoras. A Polícia Militar (PM) acompanhou o ato.

Segundo uma das participantes, Juliana Regazoli, foram cerca de 40 pessoas que atenderam ao protesto e participaram do ato. Alguns poucos motoristas que passavam pelo local buzinavam em sinal de apoio. “Queremos também homenagear nosso sistema público de saúde. Viva o SUS. Se não fossem eles, estaríamos pior”, declarou o presidente do PT e do sindicato dos comerciários de Laguna, Nivaldo Rodrigues. Um minuto de silêncio foi respeitado em homenagem às vítimas do novo coronavírus. Todos os manifestantes usaram máscaras.

Ações semelhantes ocorrem em outras cidades de Santa Catarina, mas devido ao mau tempo em alguns municípios, como Itajaí, o protesto foi cancelado. Desde o início do ano, é a primeira vez que um protesto contra o presidente ocorre em Laguna. Anteriormente, a cidade teve o registro de uma manifestação em prol de Bolsonaro.

Texto atualizado às 20h20.