DIC de Laguna deflagra operação contra tráfico de drogas em três cidades de SC

Segundo apuração da unidade especializada, um empresário da cidade de Tubarão, em conjunto de um adolescente que seria seu irmão, acabou por fornecer e posteriormente ocultar aproximadamente 100 quilos de maconha na região de Campos Verdes, fazendo pagamentos diários para um terceiro envolvido, responsável pelo armazenamento e depósito naquela região.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 4,232 visualizações,  4 views today

Uma operação contra o tráfico de drogas realizada na quarta-feira, 16, por policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna, resultou no cumprimento de seis mandados de busca e apreensão em Tubarão, Capivari de Baixo e Joinville, além de uma ordem de prisão temporária na cidade azul.

“Se trada de importante inquérito policial, no qual o setor especializado da DIC acabou por comprovar, após pouco mais de cinco meses de investigação, que, na região de Campos Verdes, em Laguna, aproximadamente 100 kg restaram lá enterrados, tudo por intermédio de um empresário da cidade azul, responsável pelo seu fornecimento, financiamento e posterior ocultação”, resume o delegado Bruno Fernandes, titular da unidade.

Segundo apuração da unidade especializada, um empresário da cidade de Tubarão, em conjunto de um adolescente que seria seu irmão, acabou por fornecer e posteriormente ocultar aproximadamente 100 quilos de maconha na região de Campos Verdes, fazendo pagamentos diários para um terceiro envolvido, responsável pelo armazenamento e depósito naquela região.

Ainda de acordo com os fatos, em janeiro, o responsável pelo armazenamento e depósito da droga foi preso pela Polícia Militar de Laguna, que acabou por encontrar, ainda em seu poder, aproximadamente 15 quilos de maconha. Diante disso, a DIC aprofundou as investigações policiais visando comprovar, por todos os meios de provas admitidos no direito, que as porções de drogas enterradas na região de Campos Verdes, na realidade, pertenciam ao empresário da cidade de Tubarão.

A DIC também informou que as diligências prosseguem para esclarecer as circunstancias do fato e apurar outros participantes.

Notícias relacionadas