Câmara confirma ‘cidadania lagunense’ para governador de SC

Com isso, Carlos Moisés (PSL) se torna o segundo político que recebe a mesma honraria este ano.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 2,456 visualizações,  4 views today

Carlos Moisés da Silva (PSL), 53 anos, é o mais novo cidadão de Laguna. Governador de Santa Catarina, o político foi agraciado com a honraria pela Câmara de Vereadores, conforme decreto legislativo aprovado de forma unânime, na sessão ordinária desta terça-feira, 8.

A proposta que originou a concessão do título de cidadão foi apresentada há uma semana pelo vereador Kleber Roberto Lopes (PSL). Com isso, Moisés se torna o segundo político que recebe a mesma honraria este ano. Felipe Estevão (PSL), deputado estadual, também recebeu a mesma concessão e esteve na tribuna legislativa, nesta terça, para agradecer os edis.

Ainda não foram definidos os procedimentos para a entrega do diploma que formaliza o Título de Cidadão Lagunense para o governador. Devido à pandemia, as solenidades padrões foram substituídas por atos simbólicos, realizados pelos próprios vereadores. A definição é feita através de ato da presidência da Câmara.

A honraria é concedida a pessoas nascidas fora de Laguna que tenham prestados relevantes serviços à sociedade, sobretudo em prol da cidade.

Sobre o governador

Moisés é natural de Florianópolis. Entrou para o meio militar em 1987, na época em que o Corpo de Bombeiros era uma instituição ligada à Polícia Militar (PM). Se tornou oficial em 1990 e se transferiu para Tubarão, onde comandou a unidade por 18 anos, um dos mais longevos comandantes da corporação. Também foi corregedor-ajunto dos bombeiros, coordenador regional de Defesa Civil em Santa Catarina e assessor técnico do Planejamento da antiga Secretaria de Justiça e Cidadania.

Possui mestrado em Direito pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), onde chegou a atuar como professor. Passou à reserva em 2016, após se tornar coronel. Ingressou na vida política como tesoureiro do Partido Social Liberal (PSL) em 2018 e, após a convenção partidária, foi alçado ao posto de candidato ao governo do Estado. Apoiado na onda bolsonarista daquele pleito, chegou ao segundo turno e venceu o então líder das pesquisas Gelson Merísio (PSD), com 70% dos votos válidos totais no estado, a maior votação já vista em uma eleição catarinense.

Moisés foi o primeiro militar a assumir o governo em 87 anos e também o primeiro a ser formalmente afastado por um Tribunal do Impeachment, por duas vezes – Paulo Afonso (MDB) escapou do mesmo destino por um único voto em 1998. Acabou absolvido nas duas oportunidades.