Novo mapa de risco é divulgado; Amurel segue em nível gravíssimo

Apenas a região da Grande Florianópolis se manteve no nível amarelo. As regiões Médio Vale do Itajaí e Nordeste foram reclassificadas para a situação gravíssima.
Divulgação/Governo de SC

Foi divulgado neste sábado 22, o novo mapa de risco para a transmissão da Covid-19 em Santa Catarina. Segundo o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), a região da Amurel continua em nível gravíssimo, na cor vermelha.

A atualização é realizada semanalmente pelo governo de Santa Catarina. Atualmente, são 15 regiões classificadas com risco potencial gravíssimo e apenas uma em risco potencial grave. A Amurel é composta por 18 municípios, incluindo Laguna e Pescaria Brava.

Apenas a região da Grande Florianópolis se manteve no nível amarelo. As regiões Médio Vale do Itajaí e Nordeste foram reclassificadas para a situação gravíssima. Confira aqui a matriz na íntegra

Todas as regiões do Estado foram avaliadas com risco máximo (nota 4), ou seja, em nível gravíssimo no quesito capacidade de atenção, que é o que avalia a taxa de ocupação de UTIs.

Na semana passada, a única região avaliada com risco máximo em todos os quesitos foi a do Alto Vale do Rio do Peixe. Nesta semana, Alto Uruguai Catarinense, Serra e região Meio Oeste receberam a pior avaliação em todos os índices avaliados pela matriz: evento sentinela (elevação do número de óbitos); transmissibilidade (variação do número de casos); monitoramento (número de exames RT-PCR para Covid-19 processados pelo Lacen) e capacidade de atenção (ocupação dos leitos de UTI).

O mapa de risco do governo tem quatro níveis – o moderado, alto, grave e gravíssimo – e avalia quatro índices: elevação do número de óbitos, transmissibilidade, número de exames processados e capacidade de UTIs.

Todas as informações detalhadas pode ser obtidas no site criado pela Secretaria de Estado da Saúde.

Em SC

Santa Catarina já registrou 943.706 pacientes com confirmação de infecção pelo novo coronavírus, sendo que 906.932 se recuperaram e 22.032 estão em acompanhamento. O número foi divulgado nesta sexta-feira, 21. A doença respiratória causou 14.742 óbitos no estado desde o início da pandemia. A taxa de letalidade é de 1,56%.

Em relação à última atualização diária, cresceu em 917 o número de casos ativos e há 63 óbitos adicionais. O total de confirmados aumentou 3.678, enquanto 2.698 pessoas passaram a se enquadrar nos critérios para serem consideradas recuperadas.

As 295 cidades catarinenses já têm registro de casos confirmados, e 292 registraram ao menos um óbito. Os dados apontam que há 201 municípios sem registros de óbitos nos últimos sete dias, incluindo cidades como São Bento do Sul, Gaspar, Imbituba, São Miguel do Oeste e Pomerode.

Estima-se que haja casos ativos em 288 municípios. Atualmente, a regional de saúde com mais casos ativos proporcionalmente à população é Meio-Oeste, com 800 para cada 100 mil habitantes. Na sequência, aparecem Alto Uruguai Catarinense (565) e Planalto Norte (449).

Dos 1.525 leitos de UTI Adulto existentes pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina, há 1.449 ocupados, sendo 946 por pacientes com confirmação ou suspeita de infecção por coronavírus. A ocupação é de 95%.

Na Amurel

Casos confirmados: 58.237 (15.666 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 930 (250 por 100 mil hab.)
Óbitos: 1.009 (271 por 100 mil hab.)
Recuperados: 56.298