Estátua de Anita amanhece com protesto contra Bolsonaro

A faixa foi removida ainda pela manhã, por equipes da empresa contratada pela prefeitura para fazer a limpeza urbana. Grupos oposicionistas ao presidente convocaram manifestação nacional neste sábado, 29. Em SC, há protestos em várias cidades.
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 3,588 visualizações,  28 views today

A estátua de Anita Garibaldi amanheceu na manhã deste sábado, 29, com um estandarte em protesto contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

A colocação da faixa, que chama Bolsonaro de “genocida”, termo que vem sendo utilizado desde que o Brasil registrou crescimento de mortes por coronavírus, teve a autoria reivindicada pelo perfil no Instagram, denominado @anitasemlimites.

Portal entrou em contato com a administração da página virtual que confirmou a autoria. Sem se identificar, a pessoa responsável pelo perfil alega que a ação verificou sintonizar Laguna às manifestações nacionais contra o presidente, convocadas para este sábado. No Sul do estado, protestos regionais foram convocados para as cidades de Tubarão e Criciúma, inclusive com participação de lagunenses.

“Objetivo da ação é participar das manifestações que estão acontecendo no Brasil, com um belo grito de ‘Fora Bolsonaro'”, informa a página Anita sem limites, que adota um tom de resposta como se fosse a heroína dos dois mundos falando. “Se terão outros protestos, não posso dizer pois não sei ainda. Vamos ver como o Brasil se comporta”, discursa.

A faixa foi removida ainda pela manhã, por equipes da empresa contratada pela prefeitura para fazer a limpeza urbana. O Portal também entrou em contato com a Fundação Lagunense de Cultura (FLC), mas a entidade optou por não se manifestar sobre o assunto.

Divisão de opiniões

Nas redes sociais, o protesto dividiu opiniões. “Nem a Anita acalenta mais o Bolsonaro”, disse uma internauta. Apoiadores do presidente minimizaram. “Atitudes como essa só o fortalece”, afirmou outro.

Teve quem fosse a favor do direito de manifestar, mas contra usar monumentos para isso. “Protesto é válido, mas usarem um monumento da cidade isso não aceito”, lamentou. “No monumento não concordo. Mas conseguiram chamar a atenção. Deviam ter posto o número de mortos por falta de vacina”, apontou outra internauta.

Protestos

Em menos de um ano, é a segunda vez que um monumento da cidade amanhece com algum tipo de intervenção do gênero. Em novembro de 2020, em meio às celebrações do Dia da Consciência Negra, a estátua do fundador de Laguna, Domingos de Brito Peixoto, surgiu com grilhões e imagens de escravos, e a pergunta: “Quantas vidas [são necessárias] para erguer um império?”. O protesto, como noticiado por Agora Laguna, não teve autoria definida.

Foto: Guilherme Preuss/Colaboração/Agora Laguna