Rotary Laguna completa 75 anos

O clube apadrinhou as criações dos Rotary de Criciúma, Imbituba, Palhoça e do República Juliana, este também em Laguna. Mais recentemente, ativou o programa intercâmbio de jovens estudantes, enviando lagunenses para os Estados Unidos, México, Austrália e outros tantos países e da mesma forma recebemos jovens destes países que passaram um ano na cidade juliana.
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Primeiro a ser fundado na cidade, o Rotary Club de Laguna (RC) completa nesta terça-feira, 20, exatos 75 anos. A entidade é reconhecida como uma dos clubes sociais mais tradicionais e é responsável por desenvolver uma série de ações solidárias em prol de famílias de baixa rentabilidade e de instituições filantrópicas, bem como promotora de parcerias com poder público, iniciativa privada e entidades organizadas.

Rotary surgiu em uma época que Laguna ainda vivia os momentos do auge econômico, acompanhava a chegada do rádio e tinha um porto carvoeiro. Logo em seu início, a instituição já mostrou apoio à banda União dos Artistas na construção de sua nova sede e com auxílio financeiro para o então Asilo de Mendicidade Santa Isabel. Também contribuiu para a implantação da primeira torre de TV na cidade para captar sinais da extinta TV Piratini, de Porto Alegre (RS), e para que o Sul fosse ligado à Laguna pela BR-59 (hoje, BR-101).  “Uma experiência muito boa, depois que você conhece, não quer mais sair”, comenta o presidente do clube, Ludgero Remor.

É da entidade, os movimentos para a instalação de uma companhia da Polícia Militar e a batalha, junto da Acil, para que houvesse a construção do quartel do Corpo de Bombeiros e de seus postos salva-vidas, bem como a luta para a criação da UTI do hospital de Laguna e a vinda do serviço de telefonia móvel para a cidade. O RC Laguna também se firmou na área da saúde ao promover as campanhas de vacinação contra a poliomielite.

O clube apadrinhou as criações dos Rotary de Criciúma, Imbituba, Palhoça e do República Juliana, este também em Laguna. Mais recentemente, ativou o programa intercâmbio de jovens estudantes, enviando lagunenses para os Estados Unidos, México, Austrália e outros tantos países e da mesma forma recebemos jovens destes países que passaram um ano na cidade juliana.

“Nós rotarianos procuramos aproveitar ao máximo o tempo que nos é disponibilizado, pois do contrário nada valerá nossa vivência. Estamos vivendo um momento de plenitude muito grande. Uma verdadeira mudança de valores opera silenciosamente em nosso consciente. Há momentos que quem sofre não consegue se libertar das forças destrutivas e necessita de atenção que tanto almejam. Nestes momentos o Rotary surge como uma luz”, pontua Aldo Massih, governador rotariano entre 1985 e 1986 e autor do livro 68 anos – O passado sempre presente.