Policial da reserva é contido após surto psicótico e levado a hospital

A operação só foi concluída por volta das 20h, quando o homem colocou parte do corpo para dentro do quarto e um policial, de prontidão, o empurrou para dentro do cômodo usando rapel. Uma guarnição que aguardava do lado de fora, arrombou a porta e entrou no local. Para dificultar a entrada dos agentes, o PM da reserva colocou móveis na porta. 
Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

Após quase dez horas de atuação contínua, policiais militares conseguiram conter um agente da reserva de Tubarão, 48 anos, que sofreu um surto psicótico. Desde o início da tarde deste domingo, 11, o PM estava na sacada do terceiro andar do Hotel Monte Líbano, na avenida João Pinho, bairro Mar Grosso. Ele falava palavras desconexas e passou boa tarde do tempo pendurado no parapeito, ameaçando pular e causando preocupação às autoridades e pessoas que acompanharam a ação, já que havia o temor dele se desequilibrar.

A operação só foi concluída por volta das 20h, quando o homem colocou parte do corpo para dentro do quarto e um policial, de prontidão, o empurrou para dentro do cômodo usando rapel. Uma guarnição que aguardava do lado de fora, arrombou a porta e entrou no local. Para dificultar a entrada dos agentes, o PM da reserva colocou móveis na porta.

“Foi uma ação com potencial suicida. Ele estava hospedado há alguns dias e é usuário de drogas, teve um surto psicótico e ficou no parapeito do quarto. A PM aplicou seu protocolo para esse tipo de ocorrência. Nosso protocolo é isolar o local para ter menos pessoas interferindo, colocamos um negociador do grupo tático do 28º Batalhão para fazer o primeiro contato e ganhar confiança dele. Foram longas negociações”, explica o tenente Alan Wiggers, da 8ª Região de Polícia Militar, que coordenou toda a ação.

O agente estava hospedado há quatro dias no hotel. Ele foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o hospital de Laguna. Uma familiar o acompanhou até a casa hospitalar. O Corpo de Bombeiros Militar também prestou apoio na ocorrência.

Fato inédito para proprietário de hotel

Inaugurado há 25 anos, o Hotel Monte Líbano não tinha passado por essa experiência em sua trajetória. Um fato inédito para o proprietário do estabelecimento, Jamil Georges. Ao Portal Agora Laguna, o empresário contou que o agente, enquanto hóspede, pagava sua estadia todos os dias e que apenas no dia anterior deu sinais de mudança de comportamento. O homem relatou que estaria sendo perseguido e que havia pessoas entrando no quarto.

“A gente nunca tinha passado por isso é a primeira vez que alguém ameaça pular. Era o quarto dia dele aqui já. Todo dia vinha e pagava a diária, não representava perigo para a gente e hoje teve esse surto”, relata Georges. “Aparentava ser uma pessoa tranquila. Ontem, pediu para trocar de quarto e que estavam perseguindo ele, mas nada demais, expliquei que não tinha ninguém e ele se acalmou”, conta.

De acordo com o proprietário, domingo é um dia mais tranquilo para hotel e apesar da tensão vivia durante os momentos em que o agente da reserva permanecia na sacada do quarto, o clima no local já está mais tranquilo. “Desejo muita sorte a ele e à família. Ficamos felizes que deu tudo certo”, pontua.