Orientar & Fiscalizar: Diretoria de Portos e Costas (DPC) – Orientações de conduta ética para os Profissionais da Marinha Mercante (Parte 4)

Orientações que visam, prioritariamente, a contribuir na preparação dos futuros Profissionais do Mar nos diversos cursos de formação e, também, retratam o que a Autoridade Marítima Brasileira (AMB) espera dos Aquaviários.
Editoria de arte/DelLaguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,104 visualizações,  4 views today

Orientações que visam, prioritariamente, a contribuir na preparação dos futuros Profissionais do Mar nos diversos cursos de formação e, também, retratam o que a Autoridade Marítima Brasileira (AMB) espera dos Aquaviários.

Esta publicação está disponível no site da Diretoria de Portos e Costas (https://www.marinha.mil.br/dpc/etica-na-marinha-mercante), para que o profissional mercante (Aquaviário) possa ter acesso sempre que for necessário.

Do relacionamento, da liberdade e segurança profissional e da intervenção sobre o meio ambiente

A prática profissional é de livre exercício aos habilitados, sendo a segurança de sua realização de interesse coletivo. Espera-se do profissional Aquaviário:
a) ser cortês, ter urbanidade, disponibilidade e atenção, respeitando a capacidade e as limitações individuais sem qualquer espécie de preconceito ou distinção de raça, sexo, nacionalidade, cor, idade, religião, ideologia política e posição social, abstendo-se, dessa forma, de causar-lhes dano moral; e
b) conduzir as atividades com responsabilidade social e ambiental, contribuindo para o desenvolvimento sustentável, isenção de perigo e preservação.


SerenidadeAções preventivas, individuais e coletivas, para neutralizar os efeitos do vírus, evitando informações que não conduzam à solução.

FirmezaDecisões assertivas, mantendo a máxima capacidade operativa para cumprir a missão e atuar em prol da sociedade.

Orientações que visam, prioritariamente, a contribuir na preparação dos futuros Profissionais do Mar nos diversos cursos de formação e, também, retratam o que a Autoridade Marítima Brasileira (AMB) espera dos Aquaviários.

Esta publicação está disponível no site da Diretoria de Portos e Costas (https://www.marinha.mil.br/dpc/etica-na-marinha-mercante), para que o profissional mercante (Aquaviário) possa ter acesso sempre que for necessário.

Atenção!!

Ao observar alguma situação que represente risco para a segurança da navegação, para a salvaguarda da vida humana no mar ou para a prevenção da poluição hídrica, procure a Capitania dos Portos, Delegacia ou Agência mais próxima de sua região clicando aqui.

Telefone emergencial da Marinha: 185

Pelo Ato nº 881, de 18 de fevereiro de 2008 da Anatel, foi autorizado o uso do Código de Acesso a Serviço Público de Emergência no formato “185”, para atendimento nos serviços prestados pela Marinha do Brasil, para atendimento da salvaguarda da vida humana no mar, com a designação de “Marinha – Emergências Marítimas e Fluviais”.

Contato:
Delegacia da Capitania dos Portos em Laguna.
Telefone: (48) 3644-0196
Email: [email protected]

Os artigos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Agora Laguna.

Previous
Next

Útimas Notícias

Previous
Next

Relacionados