Menina de 7 anos precisa de ajuda para custear tratamento

"A síndrome nefrótica afeta os rins e ela não pode se alimentar com nada de sal. Toma remédios controlados todos os dias e uma vez por mês agente vai à Florianópolis para fazer quimioterapia direto na veia. Com a doença, ela acabou engordando 20 quilos e sofre inchaço por causa dos medicamentos", relata a mãe.
Arquivo pessoal
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 4,380 visualizações,  12 views today

Emily Vasconcelos tem apenas sete anos e há pouco tempo descobriu que é portadora de uma doença rara, a síndrome nefrótica, que afeta as funções dos rins. A família da menina, moradora do bairro Esperança, abriu uma vaquinha virtual para conseguir custear o tratamento mensal, incluindo uso de quimioterapia.

A mãe Vitória Gabriele Alves de Oliveira conta que a condição foi descoberta após uma suspeita de apendicite, que não se confirmou, apesar de a criança ter sido submetida à uma cirurgia, hoje vista como sem necessidade. O procedimento, porém, provocou a necessidade de serem realizadas investigações médicas mais detalhadas. Havia a possibilidade de câncer, que foi logo descartada.

“A síndrome nefrótica afeta os rins e ela não pode se alimentar com nada de sal. Toma remédios controlados todos os dias e uma vez por mês a gente vai à Florianópolis para fazer quimioterapia direto na veia. Com a doença, ela acabou engordando 20 quilos e sofre inchaço por causa dos medicamentos”, relata a mãe.

O uso dos remédios também dificultou a visão da menina, que passou a usar óculos. Ela passou a fase uso de suplementação de vitamina D e medicamentos como Prednisona, Besilato de Anlodipino e Ciclosfosfamida, este aplicado de forma intravenosa. A família necessita de R$ 3 mil, para custear o tratamento por pelo menos quatro meses, mas o valor fica fora das condições orçamentárias, gerando a vaquinha, segundo a mãe.

“Qualquer valor será bem vindo”, diz Vitória Gabriele. A vaquinha virtual pode ser acessada aqui (ID da vaquinha: 1953145). Outra forma de contribuir é através de transferência bancária por meio da conta 0421 000849589678-6 (conta poupança da Caixa) ou via Pix, por meio de chave CPF 039.408.620-10, ambos em nome da mãe.