Laguna seguirá recomendações do Estado no feriado

O decreto de 19 de março prevê que praças, parques, praias, balneários e jardins botânicos, estão liberadas para prática individual de exercício físico, mas segue proibida a concentração e permanência de pessoas. Seguem proibidos o funcionamento de casas noturnas, a realização de shows, espetáculos e eventos sociais, inclusive na modalidade drive-in. Também não podem ocorrer congressos, palestras, seminários, feiras, leilões, exposições e inaugurações. A medida vale para todos os níveis de risco.
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 3,900 visualizações,  8 views today

Diferente de cidades litorâneas como Imbituba e Garopaba, Laguna não terá decretos mais restritivos no feriadão de Páscoa. O município vai seguir as recomendações definidas pelo governo estadual.

A informação é confirmada pelo prefeito Samir Ahmad (PSL), que adianta a necessidade de ampliar as fiscalizações na cidade. “Vamos focar em eventos e festas que não seguem os protocolos, conforme a comissão Covid decidiu”, explica o político.

O decreto de 19 de março prevê que praças, parques, praias, balneários e jardins botânicos, estão liberadas para prática individual de exercício físico, mas segue proibida a concentração e permanência de pessoas. Seguem proibidos o funcionamento de casas noturnas, a realização de shows, espetáculos e eventos sociais, inclusive na modalidade drive-in. Também não podem ocorrer congressos, palestras, seminários, feiras, leilões, exposições e inaugurações. A medida vale para todos os níveis de risco.

O Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista da Região de Laguna (Sindilojas) emitiu orientação com a possibilidade de o comércio abrir até 17h, no sábado. Na sexta-feira, 2, as lojas estarão de portas abertas. No feriado da Sexta Santa, o centro de triagem para coronavírus abrirá normalmente, segundo informou a prefeitura. Veja aqui os  serviços que abrem e fecham até domingo.

Nas cidades vizinhas

A prefeitura de Imbituba anunciou o fechamento das praias da cidade até segunda-feira, às 6h. Serviços considerados como não essenciais vão poder funcionar até 18h. Restaurantes, bares e outros estabelecimentos de alimentação poderão funcionar apenas no sistema delivery após esse horário.

Na cidade de Garopaba, a fiscalização vai ser realizada por polícia e bombeiros na entrada da cidade, exigindo a apresentação de voucher do hotel, pousada ou contrato de locação para similares por parte de turistas. Os moradores e donos de imóveis terão de apresentar comprovante de residência. Os comprovantes apresentados serão validados sob a titularidade dos pais, filhos e/ou cônjuges.

Outras definições do decreto

As academias e centros de treinamento; utilização de piscinas de uso coletivo, clubes sociais e esportivos; parques temáticos, parques aquáticos e zoológicos; cinemas e teatros; circos e museus; igrejas e templos religiosos, lojas de conveniência em postos de combustível, confeitarias, cafeterias, casas de chás, casas de sucos, lanchonetes e supermercados podem funcionar com limite de ocupação de 25%, no horário entre 6h e 22h.

Podem funcionar 24h, os serviços de farmácias, hospitais e clínicas médicas; serviços funerários; serviços agropecuários, veterinários e de cuidados com animais em cativeiro; assistência social e atendimento à população em estado de vulnerabilidade; estabelecimentos que realizem atendimento exclusivamente na modalidade de tele-entrega; postos de combustíveis; estabelecimentos dedicados à alimentação e à hospedagem de transportadores de cargas e de passageiros, situados em estradas e rodovias; e hotéis e similares.

Segundo o governo do Estado, a utilização de embarcações de esporte e recreio fica restrita a um limite de 50% da capacidade, sendo vedado o amadrinhamento das mesmas. Em agências bancárias, correspondentes bancários, lotéricas e cooperativas de crédito, o atendimento deverá ser individual, com controle de entrada e monitoramento do distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas. Também fica proibida a aglomeração de pessoas em qualquer ambiente, seja interno ou externo, em cumprimento às regras sanitárias emitidas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).