Karolliny Reinol é oficializada como corregedora da GML

Karolliny Reinol é formada em Direito há quase dez anos. Atua na advocacia desde 2017, com pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal, estando em conclusão de especialização em Direito Previdenciário. Já teve experiências no serviço público, atuando na Secretaria de Assistência Social e Habitação.
Arquivo pessoal
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 3,884 visualizações,  12 views today

A Corregedoria da Guarda Municipal de Laguna (GML) será comandada pela advogada Karolliny Reinol. Indicada pelo prefeito Samir Ahmad (PSL) ao cargo, ela passou por sabatina e por avaliação do Ministério Público no último mês. A portaria saiu nesta quinta-feira, 8, no Diário Oficial.

Karolliny é formada em Direito há quase dez anos. Atua na advocacia desde 2017, com pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal, estando em conclusão de especialização em Direito Previdenciário. Já teve experiências no serviço público, atuando na Secretaria de Assistência Social e Habitação.

“Como corregedora-geral da Guarda Municipal, além da competência em conduzir os processos administrativos e disciplinares dos servidores, penso que a Corregedoria é incumbida de tornar a corporação proativa. Ultrapassando a função de zelo do patrimônio e fiscal de trânsito, para atuar também nas proteções sociais. A partir da avaliação da corregedoria, poderão ser tomadas medidas que resultem em melhores condições de infraestrutura e formas de atuação da guarda.
Conversei bastante com o comandante Douglas e nossos projetos e pretensões estão bem alinhados. Agora, vamos em busca de resultados. Anseio fazer meu trabalho de forma responsável e exímia, contribuindo para o crescimento do nosso município”, afirma.

A corregedoria é um órgão de controle interno que atua de forma independente, na qual cabe proceder inspeções administrativas, abrir processos internos, podendo aplicar investigar verificando a veracidade dos fatos podendo aplicar sanções e punições previstas no código de conduta, regimento interno e estatuto da corporação.

Sabatina

Já no próximo dia 16, sexta-feira, o também advogado Anderson Fernandes, 35, passará pelo mesmo processo de sabatina e avaliação por parte do Ministério Público. Ele foi indicado para gerir a Ouvidoria-Geral da Guarda Municipal.

Notícias relacionadas