Fiscalização identifica mais de 200 imóveis despejando água da chuva na rede de esgoto

A prática causa danos à rede coletora e problemas para a saúde pública, além de ser considerada crime ambiental passivo de multa. O lançamento irregular amplia a possibilidade de extravasamento com o esgoto retornando às residência, problema que ocorre pelo fato de a tubulação não suportar o volume de água, causando sobrecarga no sistema de esgotamento.
Divulgação/Trato por Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 2,052 visualizações,  12 views today

O despejo irregular de água pluvial (provenientes das chuvas) na rede de esgoto tem sido um das principais irregularidades encontradas na fiscalização do programa Trato por Laguna, promovido pela Casan na cidade juliana. Dados divulgados pela assessoria da iniciativa mostram que, dos 1.032 imóveis vistoriados, os fiscais detectaram que 203 estavam lançando a água pluvial irregularmente.

A prática causa danos à rede coletora e problemas para a saúde pública, além de ser considerada crime ambiental passivo de multa. O lançamento irregular amplia a possibilidade de extravasamento com o esgoto retornando às residência, problema que ocorre pelo fato de a tubulação não suportar o volume de água, causando sobrecarga no sistema de esgotamento.

O ideal é que a água da chuva, lavagem e o escoamento de ralos e calhas sejam canalizados para a rede de drenagem pluvial, mantida pela prefeitura, com mecanismos específicos que conduzem a rios, lagos e mares.

Da mesma forma que a água pluvial na rede de esgoto prejudica, a situação inversa também causa transtornos. Se o esgoto for despejado incorretamente na rede de drenagem pluvial, causa problemas ambientais, já que ao invés de ir para a estação de tratamento, acaba sendo lançado diretamente nos rios, lagos e mares, poluindo mananciais.