Alunos de Arquitetura e Urbanismo de Laguna divulgam projetos para ‘vazio urbano’ do Mar Grosso

Foram 23 estudantes trabalhando em equipes, produzindo um total de cinco propostas. As intervenções contemplam projetos de tratamento paisagístico que incluem desde a requalificação viária das vias do entorno à proposição de arborização e espécies vegetais, espaços de estar e atividades de lazer.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 7,316 visualizações,  12 views today

Propostas para áreas públicas de “vazio urbano” no bairro Mar Grosso foram apresentadas por alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro de Educação Superior da Região Sul (Ceres), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), nesta semana. Todo o material está no YouTube (veja acima).

Os acadêmicos, da 8ª fase da disciplina de Projeto de Paisagismo, propuseram intervenções em vias, praça e na orla da praia. A área de estudos incluiu orla do Mar Grosso, avenida Maurílio Kfouri (beira-mar), praça Paulo Calil Bulos, e o tratamento viário nas ruas que interceptam o eixo da rua Eduardo Silva até a avenida João Pinho (continuidade da avenida Senador Galotti), passando pela sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

“Os alunos desenvolveram propostas de intervenção envolvendo uma área que hoje é um vazio urbano público, transformando-a em praça, conectando-a em uma requalificação das vias do entorno e levando até a orla da praia”, explica a professora Carolina Stolf Silveira, coordenadora dos projetos.

Propostas

Foram 23 estudantes trabalhando em equipes, produzindo um total de cinco propostas. As intervenções contemplam projetos de tratamento paisagístico que incluem desde a requalificação viária das vias do entorno à proposição de arborização e espécies vegetais, espaços de estar e atividades de lazer.

“Os estudantes também propuseram, em seus projetos, a reestruturação das vias em seu desenho e sinalização, oferecendo acessibilidade, arborização e tratamento aos diferentes modos de transporte, priorizando os modos ativos e coletivos. Fizeram ainda requalificação das calçadas, inserção de faixas de pedestres, ciclovias/ciclofaixas/ciclorrotas, faixas e abrigos de ônibus”, diz a professora.

Assim como também objetivaram abraçar uma variedade de elementos em seus projetos que contemplam as massas vegetais, como traçado das circulações e espaços, áreas de estar, jogos, playground, exercícios, etc. Além de mobiliário urbano como bancos, mesas, lixeiras, iluminação adequada para as diferentes atividades, abrigos de ônibus e paraciclos. Também criaram elementos diversos nas áreas, como deques, lagos, espelhos d’água, chafarizes, monumentos, pórticos, comunicação visual e mapas táteis.