‘Vamos tomar uma atitude a nível de região’, enfatiza presidente da Amurel

Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 76 visualizações,  12 views today

Hospitais lotados e o crescimento de casos de contaminação e mortes provocadas pelo novo coronavírus devem provocar uma reação regional dos prefeitos do Sul de Santa Catarina nas próximas horas. Na tarde deste domingo, 7, os prefeitos da Amurel discutiram a situação da pandemia na região com diretores das casas hospitalares locais.

Um novo encontro virtual deve acontecer já na segunda-feira, 8, entre os prefeitos das principais cidades das regiões de Laguna, Carbonífera (Criciúma) e Extremo Sul (Araranguá) para definir encaminhamentos para um possível decreto de restrição que abranja toda a mesorregião sulista. Somadas, elas agrupam 44 cidades.

Segundo o prefeito de Pescaria Brava e presidente da Amurel, Deyvisonn de Souza (MDB), a decisão conjunta é uma resposta à situação crítica da pandemia nas três microrregiões do Sul e deve ser tomada até terça-feira, 9.

“A situação é complicadíssima, os hospitais colapsaram. Vamos aguardar durante o dia se o governo do Estado vai se posicionar sobre essa questão e mesmo o governo não se posicionando, ainda amanhã a noite ou terça-feira de manhã iremos tomar uma atitude a nível de região”, salienta o prefeito.

Ainda não há consenso sobre o que poderá ser adotado, mas entre as hipóteses citadas na reunião dos prefeitos está a possibilidade de fechamento de atividades por até duas semanas. “Se medidas mais duras forem aprovadas pelos prefeitos da região, ou mesmo pelo Estado, não seremos voz destoante. Não dá para esperar mais. Temos que tentar tudo o que os especialistas indicam como positivo, para amenizar a situação”, afirma o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli (PP), que participou da reunião mais cedo da Amurel e estará integrado à videoconferência de segunda-feira.

O Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos vem informando por vários dias que está com a UTI 100% lotada. A situação de lotação total também é refletida pelos hospitais da região. No sábado, 6, o Hospital Socimed-Unimed publicou comunicado onde relata ter atingido a capacidade máxima de atendimento dos pacientes com suspeita ou confirmação de contágio por Covid-19.