Proposta pretende criar dia municipal para celebrar Assembleia de Deus em Laguna

Projeto deve ser pautado na Câmara na próxima semana já para votação. Ele precisa passar por uma discussão em dois turnos e, se aprovada, segue para a sanção do prefeito Samir Ahmad (PSL), que pode vetar ou assinar o projeto, tornando-o lei.
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 5,124 visualizações,  8 views today

Presente no cenário religioso desde o final da década de 1930 e efetivamente a partir de 1955, a Igreja Evangélica Assembleia de Deus (Iead) é uma das principais denominações de Laguna no campo cristão-evangélico. Pensando nisso, um projeto de lei visa tornar o dia 15 de março como dia municipal em celebração à Iead, com inclusão no calendário de eventos municipais.

A proposta começa a tramitar nesta terça-feira, 30, na Câmara de Vereadores e tem autoria do vereador Jaleel Farias (PSDB). O edil revela que a iniciativa surgiu com a ideia de homenagear a trajetória da Iead, definida por ele como uma instituição que presta bons serviços há mais de oito décadas na cidade. A escolha do dia 15 se dá por essa ser a data de fundação da igreja em Santa Catarina.

“A proposta é para fazer uma homenagem para esta instituição que tem ajudado muitas famílias em nossa cidade com um trabalho muito relevante, com ajuda beneficente e orientações a famílias que possuem pessoas com dependência química ou depressão”, justifica Farias. A comemoração da data ficaria sob responsabilidade do presidente eclesiástico, que definiria a forma ideal: culto de ação de graças, eventos em celebração ou outras formas.

Embora o calendário municipal tenha datas com origens religiosas, a iniciativa do tucano pode ser considerada inédita, por ser a primeira vez que uma denominação religiosa é inclusa na lista de datas de Laguna. Na visão do vereador, esse fato não torna a data exclusiva da Iead. “Podemos ver, conforme o interesse das demais igrejas e suas datas de aniversário, para elaborar projeto de fazer um dia para tal igreja. Não fica o dia 15 de março exclusivo para a AD, abre-se um leque para outras instituições também comemorarem seus dias”, afirma, comparando com outras datas comemorativas existentes.

Em Laguna, outros dias já formalizados por lei consagram santos da Igreja Católica: 13 de junho e 2 de fevereiro, datas de Santo Antônio (padroeiro da cidade) e Nossa Senhora dos Navegantes (padroeira de Magalhães). O segundo dia de fevereiro também homenageia, municipalmente, Iemanjá, considerada a mãe dos Orixás pelas religiões de matriz africana, como a Umbanda.

A proposta de Farias deve ser pautada na Câmara na próxima semana já para votação. Ela precisa passar por uma discussão em dois turnos e, se aprovada, segue para a sanção do prefeito Samir Ahmad (PSL), que pode vetar ou assinar o projeto, tornando-o lei.

Assembleia de Deus

A justificativa do projeto de lei apresentado à Câmara traça um rascunho historiográfico da presença da Assembleia de Deus em Laguna. O texto conta que em 1939, o missionário sueco Gustav Nordm passou pela cidade, acompanhado de sua esposa Elizabeth e seu filho Albert, realizando o primeiro culto evangélico no município na praça República Juliana, então conhecida como praça da Bandeira.

Dois anos depois, André Bernardino chegou na cidade e pregou evangelho em uma casa no Campo de Fora, que pertencia à Judite da Silva. Ela foi a primeira lagunense a ser batizada nas águas da praia do Gi, em ato conduzido pelo missionário Orlando Boyer. Tempos depois, veio a missionária Martha Noer e o filho Enoque, realizando cultos em sua residência, próximo onde está sua sede hoje.

Mais tarde, Manuel Aguiar veio residir na cidade com sua família e abriu um ponto de pregação em sua residência, na rua Almirante Lamego, onde foi feita a conversão de Deroci de Andrade, que se tornou o dirigente do ponto de pregação e recebeu ordens do pastor Antonieto Grangeiro Sobrinho para que alugasse um imóvel para ser a primeira congregação da Iead. Isso foi feito e em 11 de junho de 1955 foi inaugurado o primeiro templo da Assembleia de Deus na cidade.

Atualmente, Iead tem 1,5 mil membros divididos em congregações em vários bairros da cidade, como Bentos, Cabeçuda e Barranceira. A igreja é formada por missionários locais e uma equipe de pastores, evangelistas, presbíteros, diáconos, auxiliares, cooperadores, voluntários, além de departamentos temáticos voltados a jovens, crianças, adolescentes e ensinamentos bíblicos-religiosos. Seu templo-sede está situado na rua Almirante Lamego, 115. Tem como presidente eclesiástico o pastor Agissé Levi da Silveira.

Notícias relacionadas