Pássaro maçarico é tratado pelo PMP-BS/Udesc

Divulgação/PMP-BS/Udesc
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 656 visualizações,  4 views today

Resgatado na praia de Itapirubá Sul, um pássaro da espécie maçarico-grande-de-perna-amarela (Tringa melanoleuca) passa por tratamento Unidade de Estabilização de Fauna Marinha da Udesc de Laguna. A informação foi divulgada pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) na cidade.

De acordo com o órgão, a ave tinha sinais de intoxicação. O pássaro é acostumado a caçar seu alimento (invertebrados, larvas, moluscos e crustáceos) na parte rasa de lagoas e alagados, bem como beira de praias pouco movimentadas, não é comum encontrá-los com sinais de intoxicação.

O maçarico é considerado uma ave migratória, proveniente da região neártica, apresenta ampla e constante ocorrência nas regiões litorâneas do sudeste e sul do Brasil, onde sua presença pode ser notada entre os meses de agosto a fevereiro. Entre as espécies de maçarico (gênero Tringa), esta que foi resgata é a que apresenta a maior abundância no litoral de Santa Catarina.

Saiba mais

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no polo pré-sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

Caso encontre algum animal marinho vivo ou morto, entre em contato com o projeto pelo telefone 0800 642 3341.