Laguna tem primeiro caso de variante brasileira do coronavírus, diz governo de SC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 2,032 visualizações,  12 views today

Laguna teve confirmado há dois dias o primeiro caso positivo de infecção por meio da Variante de Preocupação (VOC) P.1. do novo coronavírus, mutação conhecida como a “variante brasileira”. A informação só foi divulgada na manhã deste domingo, 7, pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SUV) do estado.

A paciente é uma mulher de 32 anos e seu caso é considerado autóctone. Uma suspeita em um homem com histórico de viagem recente a São Paulo já havia sido descartada anteriormente, conforme os critérios epidemiológicos.

Procurada pelo Portal Agora Laguna, a Secretaria Municipal de Saúde de Laguna disse que busca ainda aguarda mais informações do governo estadual sobre a confirmação da contaminação.

De acordo com a SUV-SC, foram confirmados outros seis casos: Presidente Getúlio (homem, 30 anos, e mulher, 36; ambos importados); Joinville (homens, 39 anos – autóctone; e 55, em investigação); e Chapecó (mulheres, 31 e 52 anos; autóctone).

As informações divulgadas pelo governo indicam que houve investigação epidemiológica conduzida pelas secretarias municipais de Saúde. Dois são considerados importados, pelo fato de haver histórico de viagem para o estado do Acre, na região Norte do país. Quatro são considerados autóctones pela transmissão da P.1. que já ocorre no território catarinense e o outro está em investigação de local provável de infecção.

Os sete novos casos foram confirmados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-SC) que enviou as amostras para o laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), do Rio de Janeiro, que realizou o sequenciamento genômico e encaminhou os resultados em 5 de março.

Desde a descoberta da variante brasileira, já foram confirmados 17 casos no território de Santa Catarina. São dez casos importados e seis autóctones, sendo que há um paciente em investigação.