Instituto adia lançamento de livro sobre Anita

Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 624 visualizações,  20 views today

Devido à pandemia do novo coronavírus, o lançamento do livro Dois Mundos e Uma Rosa para Anita, editado pelo Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita), foi adiado para abril. O ato ocorreria nesta segunda-feira, 15, e vai ser transferido para 1º de abril, uma quinta-feira.

A obra chegará às livrarias em três línguas (português, italiano e espanhol) e vai falar da origem da rosa escolhida como símbolo das comemorações do bicentenário de nascimento da lagunense e trazer conteúdos sobre a heroína dos dois mundos. A rosa foi desenvolvida por Giulio Pantoli.

A obra é uma atualização da original publicada em 2016 na Itália e foi editada no Brasil pelo Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita) através da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). A ideia é que o livro seja lançado no Dia Internacional da Mulher, em 8 de março, em evento presencial restrito com transmissão virtual.

“Além de uma árvore genealógica dos ascendentes e descendentes de Anita, o livro também contém uma cronologia histórica da heroína e os poemas de Garibaldi sobre ela, extraídos de suas memórias. O leitor vai poder conhecer os verdadeiros traços fisionômicos de Anita, lendo o artigo ‘Como era Anita’ que contém uma reconstituição digital baseada em relatos históricos”, antecipa Adílcio Cadorin, diretor do CulturAnita, e um dos autores da obra.

Entre os textos que compõem as 270 páginas, Andrea Antonioli (diretor do Museu Renzi) e Giampaolo Grilli discorrem sobre a construção do “mito” Anita, enquanto que a bisneta da heroína, Annita Garibaldi, faz um longo relato acerca da “primeira Anita”. Há contribuição textual ainda de Alessandro Ricci e Giovanni Tesei, e poesia de Maria Gabriella Conti.

Rosa de Anita

O híbrido desenvolvido por Pantoli foi clonado e seus brotos plantados nas cidades catarinenses de Laguna, Florianópolis, Tubarão, Imbituba, Anita Garibaldi, Garopaba, Curitibanos e Lages. Os direitos de reprodução são do Museu Renzi, da Itália, com autorização de clonagem franqueada ao CulturAnita.