Portaria da Saúde determina suspensão de cirurgias eletivas de média e alta complexidade

Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 540 visualizações,  8 views today

Uma portaria publicada pela Secretaria de Estado da Saúde determinou a suspensão de cirurgias eletivas de alta e média complexidade pelos próximos 20 dias, como forma de garantir o acesso dos catarinenses às unidades durante a pandemia de Covid-19.

O documento assinado pelo secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, e publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira, 22, determina em seu artigo 1º que ”ficam suspensos todos os procedimentos cirúrgicos eletivos de média e alta complexidade nos Hospitais Próprios de Administração Direta, Hospitais Próprios Administrados por Organização Social (OS), Hospitais Contratualizados sob Gestão Estadual, Hospitais Contratualizados sob Gestão Municipal e Hospitais Privados, em todo o território catarinense, por período de 20 dias”.

A suspensão é aplicável a todas unidades que dispõem de leitos de internação de UTI,  intermediários ou clínicos, para tratamento das complicações relacionadas à infecção pelo novo coronavírus. Não estão suspensas as urgências e as emergências e nem os procedimentos tempo-sensíveis – aqueles em que a vida do paciente pode estar em risco.

A portaria 168/2021 ainda estabelece que as unidades necessitam ampliar os estoques de gases medicinais, medicamentos, insumos e materiais de enfermagem, equipamentos de proteção individual, redirecionar e recrutar recursos humanos e reorganizar a disponibilidade de leitos e equipamentos para garantir a atenção a todos os pacientes que necessitem internação.

O Governo do Estado ainda proibiu que as unidades restrinjam ou fechem o setor de emergência, bloqueando o acesso espontâneo ou referenciado de pacientes. “Fica vedado às Unidades Hospitalares recusar o acesso de pacientes ao setor da emergência ou o encaminhamento de pacientes de outras unidades hospitalares para leitos de UTI ativos e disponíveis no Sistema de Gestão de Leitos – SES LEITOS”, consta a portaria.

Mais de 200 mil doses foram aplicadas no estado

Em Santa Catarina, um total de 204.132 (D1+D2) doses da vacina contra o novo coronavírus foram aplicadas nas pessoas dos grupos prioritários: trabalhadores da saúde, idosos e deficientes institucionalizados, população indígena e idosos com mais de 85 anos. Deste total, 156.827 correspondem à Dose 1 (D1), cobertura vacinal de 62,02% e 47.305 à Dose 2 (D2), cobertura vacinal de 18,71%.

Esses dados estão no Balanço Parcial de Vacinação da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina divulgado nesta segunda, 22. O boletim é elaborado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) com informações dos municípios catarinenses. Em um comparativo com o boletim divulgado na última sexta, 19, houve um aumento de 11.422 doses aplicadas (D1 + D2).

Confira aqui o balanço parcial atualizado da vacinação contra a Covid-19 em Santa Catarina por municípios (22/02/2021). 

Com relação à D1, nos grupos prioritários, a cobertura é de 73,42% nos trabalhadores da saúde; 126,36% nos idosos institucionalizados; 68,23% na população indígena; 59,61% nos idosos com 90 anos e mais; e 12,94% nos idosos com idade entre 89 e 85 anos.

Com relação à D2, nos grupos prioritários, a cobertura é de 23,76% nos trabalhadores da saúde; 86,28% nos idosos institucionalizados; 30,14% na população indígena; 0,17% nos idosos com 90 anos e mais; e 0,09% nos idosos com idade entre 89 e 85 anos.

Estado mantém reserva da Dose 2 para aqueles que tomaram a primeira

O estado não foi comunicado oficialmente pelo Ministério da Saúde (MS) sobre a liberação da Dose 2 para aplicação em pessoas que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina. Portanto, o Governo mantém a reserva de doses para que o esquema seja completado pelas pessoas que receberam a primeira dose.

No fim da semana passada, um lote com 10.800 doses da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, foi encaminhado às unidades descentralizadas de Vigilância Epidemiológica para distribuição aos municípios catarinenses. Esse montante corresponde a doses recebidas no dia 25 de janeiro. Metade havia sido distribuída no dia 2 de fevereiro e a outra metade ficou armazenada na Rede de Frio para aplicação da Dose 2.

Na Central Estadual de Rede de Frio da Dive, em São José, ainda estão armazenadas outras 42.500 doses que serão encaminhadas às unidades descentralizadas nos próximos dias, para aplicação da D2. Essas doses fazem parte da remessa de 85 mil doses da vacina Coronavac recebida no dia 7 de fevereiro.

Santa Catarina recebeu cerca de 298 mil doses de vacina

Santa Catarina recebeu um total de 298.140 doses de vacina contra o novo coronavírus em quatro remessas. Elas chegaram ao estado nos dias 18, 24 e 25 de janeiro; e 7 de fevereiro. O Ministério da Saúde (MS), até essa segunda-feira, 22, não havia confirmado o envio de novo lote de vacinas ao estado. As doses foram encaminhadas ao estado nesta ordem:

  • 18.01.2021 – 144.040 doses Butantan/Coronavac – Distribuído: (D1: 19/01 e D2: 02/02)
  • 24.01.2021 – 47.500 doses Oxford/Astrazeneca – Distribuída (D1: 25/01)
  • 25.01.2021 – 21.600 doses Butantan/Coronavac – Distribuído (D1: 02/02 e D2: 19/02)
  • 07.02.2021 – 85.000 doses Butantan/Coronavac –  Distribuída – metade: 42.500 (D1: 08/02)

D1: Primeira Dose | D2: Segunda Dose

Notícias relacionadas