Foto Ricardo Wolffenbüttel/Secom Governo SC

A vacinação contra coronavírus em todo o estado de Santa Catarina deve começar a partir desta terça-feira, 19, quando os municípios catarinenses vão receber as doses dos imunizantes enviados para o território estadual. O anúncio foi feito oficialmente na tarde de segunda-feira, 18, pelo governo do Estado, em ato que marcou o início da imunização estadual simbolicamente.

No ato, três catarinenses receberam a primeira dose da vacina. Foram imunizados o enfermeiro Júlio César Vasconcellos de Azevedo, de Florianópolis; a gestora ambiental Eunice Antunes (nome indígena Kerexu Yxapyry), liderança da terra indígena Morro dos Cavalos, em Palhoça; e o idoso João de Jesus Cardoso, que reside em uma instituição de longa permanência em São José.

Santa Catarina recebeu 144 mil doses da vacina Coronavac (desenvolvida pelo Instituto Butantan em conjunto com o laboratório Sinovac) para começar a campanha pela capital Florianópolis, como prevê o plano de imunização do Ministério da Saúde (MS), mas o governo do Estado decidiu espalhar o imunizante pelas 295 cidades catarinenses. Nessa primeira fase, a previsão é imunizar mais de 68,5 mil pessoas.

Nesse primeiro momento, apenas metade das caixas com as vacinas serão enviadas. Daqui duas semanas, as regionais recebem outra remessa para aplicação da segunda dose do imunizante.

Laguna receberá 275 doses

Por via terrestre e aérea, as doses vão ser distribuídas pelo estado nesta manhã. A expectativa é que a Gerência Regional de Saúde (Gersa) de Tubarão receba 3.159 doses para distribuir às cidades, incluindo Laguna e Pescaria Brava. A previsão é que as caixas com os imunizantes cheguem até sexta-feira, 22.

Segundo o governo do Estado, em informe técnico divulgado nesta terça-feira, a cidade de Laguna receberá 275 doses para iniciar a imunização, devendo vacinar 30 pessoas com mais de 60 anos que estejam em instituições de longa permanência e 245 trabalhadores da saúde. Já Pescaria Brava receberá 59 doses destinadas a funcionários do setor da saúde.

Na região, ao todo, são 200 idosos com mais de 60 anos institucionalizados, 109 indígenas (estes em Imaruí) e 2.851 trabalhadores da saúde. Veja relação abaixo.

Grupos para vacinação

A primeira fase compreende trabalhadores da saúde, idosos com mais de 75 anos, pessoas com mais de 60 anos que vivem em locais como casas de repouso ou instituições psiquiátricas e a população indígena. Em SC, esse grupo é formado por 426.678 pessoas, segundo estimativa do governo do Estado. Dentro desse grupo, os municípios têm autonomia para definir qual será a ordem de vacinação durante a primeira fase.

A segunda fase objetiva imunizar pessoas de 60 a 74 anos. A população estimada para essa fase no estado é de 844.644 pessoas. Já o terceiro estágio da vacinação foca em imunizar pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença, entre os quais portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares. A estimativa governamental é de 1.365.028 pessoas.

A última fase tem como público-alvo a vacinação de professores, profissionais das forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional estão incluídos. O grupo é estimado em 166.289 de pessoas. Após esta fase, começa a vacinação da população em geral.

Coronovac

A vacina do Butatan/Sinovac foi aprovada para uso emergencial no domingo, 17, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em decisão unânime do colegiado responsável. Além dela, o órgão autorizou a Covishield, da AstraZeneca/Oxford com Fiocruz.

Os dados de eficácia geral da vacina foram apresentados no começo do mês pelo Butantan e ficaram em 50,38%, acima do nível mínimo de 50% exigidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela Anvisa.

A CoronaVac foi formulada usando a tecnologia do vírus inativado. Esse gênero de vacina usa o vírus inteiro para induzir a resposta do sistema de defesa do corpo, mas ele não causa doença.

Durante os testes, as reações mais comuns apresentadas pelos participantes foram dor no local da vacinação, dor de cabeça, fadiga e dores musculares. A vacina é aplicada de forma intramuscular.

Não foram detectados efeitos colaterais graves. Apenas 0,3% dos participantes tiveram reações alérgicas, mas nenhuma evoluiu para quadro grave.

Região de Laguna

Confira o quantitativo de doses que os municípios da região de Laguna (Amurel) irão receber:

  • Armazém – 56 vacinas para os talhadores da área da saúde
  • Braço do Norte – 268 vacinas para os trabalhadores da área da saúde
  • Capivari de Baixo – 161 vacinas para trabalhadores da saúde e 19 para idosos
  • Grão-Pará – 38 vacinas para profissionais da saúde
  • Gravatal – 67 vacinas para profissionais da saúde
  • Imaruí – 109 vacinas para povos indígenas e 70 para trabalhadores da saúde
  • Imbituba – 30 vacinas para idosos e 343 para profissionais da saúde
  • Jaguaruna – 108 vacinas para trabalhadores da saúde
  • Pedras Grandes – 26 vacinas para trabalhadores da saúde
  • Rio Fortuna – 38 vacinas para profissionais da saúde
  • Sangão – 39 vacinas para profissionais da saúde
  • Santa Rosa de Lima – 18 vacinas para profissionais da saúde
  • São Ludgero – 63 vacinas para profissionais da saúde
  • São Martinho – 26 vacinas para profissionais da saúde
  • Treze de Maio – 50 vacinas para profissionais da saúde
  • Tubarão – 1.177 vacinas para profissionais da saúde e 121 para idosos