Vacinas chegaram hoje pela manhã em Tubarão. Foto: Divulgação/Gersa Tubarão

Em Laguna, terão prioridade na imunização os profissionais da saúde que atuem na linha de frente e tenham contato direto com o novo coronavírus. A medida segue o plano de vacinação definido pelo governo estadual e foi confirmada nesta manhã pela secretária de Saúde, Gabrielle Siqueira.

Entram nesse grupo, os servidores do Samu, da emergência e terapia intensiva do hospital de Laguna, vacinadores, epidemiologia e também a equipe do centro de triagem do bairro Esperança. Ao todo, serão imunizados, inicialmente, 275 profissionais de saúde e trinta idosos do Asilo Santo Isabel também nessa primeira etapa.

Nesse primeiro momento, como a quantidade de doses é inferior ao planejado, a prefeitura optou por deixar de lado a ideia de utilizar locais amplos para a imunização, como havia sido divulgado pelo Portal Agora Laguna.

“Com a quantidade de doses e pela logística será mais fácil vacinar os profissionais do hospital na sala de vacina do hospital, profissionais do Samu e centro de triagem nas salas do município, sem aglomeração. O município está com insumos: EPI, agulha e seringas comprados”, informou a gestora. As doses chegaram à Gerência Regional de Saúde, em Tubarão, nesta manhã.

Daqui duas semanas, a expectativa é que o município recebe uma nova remessa com a mesma quantidade para aplicar as segundas doses em que se vacinar agora. “Quero pedir um pouco de paciência, a gente sabe que é um momento de muito anseio da população. Mas ela vai chegar, a vacina vem em etapas”, reforça Gabrielle. “Continue a prevenção. Não é porque um imunizou que a pandemia a acabou”, orienta.

Laguna ainda não definiu o horário nem o dia que a campanha de imunização começará. Município como Criciúma programaram esse início para esta terça-feira, 18.

Grupos para vacinação

A primeira fase compreende trabalhadores da saúde, pessoas com mais de 60 anos que vivem em locais como casas de repouso ou instituições psiquiátricas e a população indígena. O plano prevê idosos acima de 75 anos, mas neste primeiro momento, o foco ficará nos outras três populações. Em SC, esse grupo é formado por 426.678 pessoas, segundo estimativa do governo do Estado. Dentro desse grupo, os municípios têm autonomia para definir qual será a ordem de vacinação durante a primeira fase.

A segunda fase objetiva imunizar pessoas de 60 a 74 anos. A população estimada para essa fase no estado é de 844.644 pessoas. Já o terceiro estágio da vacinação foca em imunizar pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença, entre os quais portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares. A estimativa governamental é de 1.365.028 pessoas.

A última fase tem como público-alvo a vacinação de professores, profissionais das forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional estão incluídos. O grupo é estimado em 166.289 de pessoas. Após esta fase, começa a vacinação da população em geral.

Coronovac

A vacina do Butatan/Sinovac foi aprovada para uso emergencial no domingo, 17, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em decisão unânime do colegiado responsável. Além dela, o órgão autorizou a Covishield, da AstraZeneca/Oxford com Fiocruz.

Os dados de eficácia geral da vacina foram apresentados no começo do mês pelo Butantan e ficaram em 50,38%, acima do nível mínimo de 50% exigidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela Anvisa.

A CoronaVac foi formulada usando a tecnologia do vírus inativado. Esse gênero de vacina usa o vírus inteiro para induzir a resposta do sistema de defesa do corpo, mas ele não causa doença.

Durante os testes, as reações mais comuns apresentadas pelos participantes foram dor no local da vacinação, dor de cabeça, fadiga e dores musculares. A vacina é aplicada de forma intramuscular.

Não foram detectados efeitos colaterais graves. Apenas 0,3% dos participantes tiveram reações alérgicas, mas nenhuma evoluiu para quadro grave.

Região de Laguna

Confira o quantitativo de doses que os municípios da região de Laguna (Amurel) irão receber:

  • Armazém – 56 vacinas para os talhadores da saúde
  • Braço do Norte – 268 vacinas para os trabalhadores da saúde
  • Capivari de Baixo – 161 vacinas para trabalhadores da saúde e 19 para idosos
  • Grão-Pará – 38 vacinas para profissionais da saúde
  • Gravatal – 67 vacinas para profissionais da saúde
  • Imaruí – 109 vacinas para povos indígenas e 70 para trabalhadores da saúde
  • Imbituba – 30 vacinas para idosos e 343 para profissionais da saúde
  • Jaguaruna – 108 vacinas para trabalhadores da saúde
  • Pedras Grandes – 26 vacinas para trabalhadores da saúde
  • Pescaria Brava – 59 vacinas para trabalhadores da saúde
  • Rio Fortuna – 38 vacinas para profissionais da saúde
  • Sangão – 39 vacinas para profissionais da saúde
  • Santa Rosa de Lima – 18 vacinas para profissionais da saúde
  • São Ludgero – 63 vacinas para profissionais da saúde
  • São Martinho – 26 vacinas para profissionais da saúde
  • Treze de Maio – 50 vacinas para profissionais da saúde
  • Tubarão – 1.177 vacinas para profissionais da saúde e 121 para idosos