Orientar & Fiscalizar: Diretoria de Portos e Costas (DPC) – Recomendações de segurança para proprietários e tripulantes de embarcações de pesca (Parte 1)

Editoria de arte/DelLaguna

 620 visualizações

A pesca é um dos trabalhos mais perigosos. Em 2009, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) estimou que cerca de 24.000 mortes ocorrem em todo o mundo na pesca a cada ano. Grande parte dessas perdas acontece nos países subdesenvolvidos e em embarcações de pequeno porte. As consequências destas mortes têm um enorme impacto sobre as famílias e dependentes dos infelizes marinheiros. Muitos estudos realizados ao longo dos anos mostram que a ocorrência de mortes e ferimentos em navios de pesca sempre foi e continua sendo uma ameaça real.

Historicamente ferimentos pessoais e doenças são os casos mais relatados. Em muitas ocasiões estes eventos são de uma natureza que poderiam facilmente ter resultado em morte. Os pescadores devem lembrar-se que os navios de pesca estão se movendo no mar ou rio, os conveses podem estar molhados e, portanto, o risco associado a qualquer tarefa aumentará dramaticamente. Por outro lado, os conveses de um navio de pesca são ocupados com muitas peças de equipamento tais como cabos, redes e outros acessórios e quase sempre eles são utilizados simultaneamente.

Estas recomendações não pretendem informar plenamente ao Comandante e à sua tripulação sobre tudo o que se refere a requisitos de segurança a bordo (incluindo os aspectos de segurança envolvidos com os diferentes métodos de pesca). Em lugar disso, serão destacadas as áreas que possam contribuir para que os membros da tripulação cuidem da sua própria segurança e que possam reconhecer os perigos para si e para todos a bordo, evitando acidentes.

SerenidadeAções preventivas, individuais e coletivas, para neutralizar os efeitos do vírus, evitando informações que não conduzam à solução.

FirmezaDecisões assertivas, mantendo a máxima capacidade operativa para cumprir a missão e atuar em prol da sociedade.

 Atenção!!

Ao observar alguma situação que represente risco para a segurança da navegação, para a salvaguarda da vida humana no mar ou para a prevenção da poluição hídrica, procure a Capitania dos Portos, Delegacia ou Agência mais próxima de sua região clicando aqui.

 Telefone emergencial da Marinha: 185

Pelo Ato nº 881, de 18 de fevereiro de 2008 da Anatel, foi autorizado o uso do Código de Acesso a Serviço Público de Emergência no formato “185”, para atendimento nos serviços prestados pela Marinha do Brasil, para atendimento da salvaguarda da vida humana no mar, com a designação de “Marinha – Emergências Marítimas e Fluviais”.

Contato:
Delegacia da Capitania dos Portos em Laguna.
Telefone: (48) 3644-0196
Email: dellaguna.ouvidoria@marinha.mil.br


Marinha do Brasil – Protegendo Nossas Riquezas, Cuidando da Nossa Gente

Os artigos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Agora Laguna.

Útimas Notícias

Relacionados