Município estuda usar locais amplos para vacinação contra Covid-19 em Laguna

Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 484 visualizações,  4 views today

Aprovadas emergencialmente neste domingo, 17, as vacinas CoronaVac (do laboratório Sinovac e do Instituto Butantan) e Covishield (da AstraZeneca/Universidade de Oxford e da Fundação Oswaldo Cruz) começaram a ser distribuídas pelo país na manhã de segunda-feira, 18, com previsão de iniciar a campanha de imunização contra coronavírus ainda hoje, conforme autorizou o Ministério da Saúde (MS).

Santa Catarina deve receber 126,5 mil doses dos imunizantes e a intenção é distribuir para os municípios a partir de hoje. “Nós temos em nossos almoxarifados todos os insumos necessários para executar as quatro primeiras fases definidas pelo Ministério da Saúde. Em até 24 horas, nós colocaremos em todos os municípios catarinenses as vacinas que o governo federal destinará”, afirmou o governador Carlos Moisés (PSL), na última sexta-feira, 15.

Em Laguna, a prefeitura já montou um plano de operacionalização da imunização na cidade, mas diz que a divulgação oficial dos detalhes será feita a partir da confirmação de prazos por parte do MS e do governo estadual. Ao Portal Agora Laguna, a secretária de Saúde, Gabrielle Siqueira, antecipa que uma das primeiras ações para iniciar a imunização será utilizar espaços amplos do município. Ela cita salões paroquiais das comunidades e o centro cultural como exemplos.

“Vamos usar horário estendido e os grandes locais dos bairros que tem espaço de circulação para evitar aglomeração. Vamos fazer um horário direto com fluxo contínuo das 7h às 16h, sem fechar ao meio-dia”, diz a gestora. A estratégia também possibilita a vacinação drive-thru, com uso de veículos, para facilitar a cobertura vacinal em locais onde houver dificuldade de se encontrar um espaço amplo para abrigar as pessoas.

Os primeiros imunizados serão os idosos acima de 75 anos e os profissionais de saúde. Na segunda fase, as pessoas entre 64 e 75 anos e na terceira fase, demais grupos de risco e portadores de comorbidades. Professores, agentes penitenciários e servidores do setor de segurança pública estão na última fase. Após esses grupos, começa a vacinação para a população em geral. “Hoje a gente tem a informação de que lactantes, gestantes e menores de 18 não entram nos grupos prioritários”, detalha a secretária.

O município deve fazer uma reunião nesta segunda-feira, 18, para definir mais detalhes do plano. A prefeitura também vai comprar quatro geladeiras especiais para armazenar as doses na temperatura necessária, que pode chegar a 8 graus negativos.

Laguna possui estoque, garante Gabrielle, de seringas e agulhas, mas deve receber uma complementação de insumos por parte do governo estadual junto com as vacinas. “Nessa parte de insumos, o município está ok“, pontua. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) diz ter 9,5 milhões de seringas e 3 milhões de agulhas estocadas.

As vacinas aprovadas são aplicadas em duas doses. A Coronavac tem eficácia geral de 50,38% e usa o vírus inativado – sem potencial de deixar a pessoa doente – que “provoca” o organismo a gerar anticorpos, ou seja, permitindo que, caso haja exposição ao vírus contaminante, o corpo consiga se defender. As doses são aplicadas com intervalo de 14 a 28 dias.

Já a Coronashield usa como princípio ativo um adenovírus enfraquecido causador de resfriado em chimpanzés, mas inofensivo ao ser humano – tecnologia chamada de vetor viral recombinante. O adenovírus foi combinado à proteína spike do coronavírus, o que induz a geração de anticorpos. O imunizante tem eficácia média de 70,4%, com até 90% em grupos que tomaram dose maior.


Atualizada às 10h20.