Manifestação em Laguna pede respostas para caso Diego Scott

Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,040 visualizações,  4 views today

Usando balões pretos, apitos e gritando palavras de ordem, familiares e amigos de Diego Bastos Scott, 39 anos, realizaram uma manifestação na tarde desta quinta-feira, 28, em frente à sede do Fórum da Comarca de Laguna. Eles cobram respostas para o desaparecimento dele, que completa, hoje, 13 dias.

Mais de 50 pessoas participaram do protesto, ocorrido de forma pacífica. No último dia 15, Diego se envolveu em uma discussão familiar e a Polícia Militar (PM) foi chamada para apartar a situação. A versão oficial era que o rapaz não estava no local. A família rebate o relato, pois há imagens gravadas por câmeras de segurança do momento em que os policiais o colocaram na viatura.

O pai e a mãe também acompanharam o protesto. “A família quer saber o que fizeram com o Diego. A gente não consegue dormir, comer”, disse Edson Scott, 70 anos. A mãe, Maria das Graças, também de 70 anos, estava emocionada e foi consolada pelos presentes. Uma roda de oração encerrou a manifestação.

“Todos os dias estamos fazemos buscas. Não há nenhum sinal dele, nenhum rastro… nada”, comenta a esposa do desaparecido, Alexsandra Joaquim, 41 anos. “A gente só quer uma resposta”, afirma. O protesto foi acompanhado pela Polícia Militar.

Investigação

Na quarta-feira, policiais militares e peritos criminais foram até uma área de mata no interior da Praia do Gi, para apurar as informações dadas em depoimento pelos dois agentes envolvidos no atendimento à ocorrência do dia 15.

Os trabalhos realizados no Gi integram o Inquérito Policial Militar (IPM) aberto pela corregedoria do 28º Batalhão de Laguna. Também no mesmo dia, a Polícia Civil também fez buscas no local, contando com ajuda do helicóptero do Saer.

Ao órgão de sindicância interna, os policiais deram dois depoimentos com versões diferentes. No primeiro relato, mantiveram a fala de que Scott teria se evadido do local no momento do encerramento do boletim de ocorrência. Após o depoimento ter sido confrontado com as imagens de uma câmera de segurança, eles confirmaram a abordagem e o transporte do homem na viatura.

A informação foi confirmada pelo major Josias Machado, subcomandante da corporação ao Portal Agora Laguna. “Eles mudaram a versão e confirmaram que abordaram o cidadão”, disse o oficial.

Inquérito policial deve ser concluído em até 40 dias

Ao Portal, o subcomandante também reafirmou que as apurações internas seguem ocorrendo e que detalhes mais concretos não podem ser divulgados neste momento. O oficial explicou que o IPM deve ser concluído em 40 dias.

“A nossa expectativa e até porque o caso tornou dimensões maiores é terminar o mais célere possível”, afirma. Um dos policiais segue cumprindo expediente no quartel, sem sair para as ruas. O outro está afastado seguindo recomendação médica.

Em entrevista recente ao Agora Laguna, o major já havia antecipado como funcionaria o IPM aberto: “A Polícia Militar tem compromisso com a verdade. Ela é intransigente com aqueles que de alguma forma agride a lei, sejam civis, sejam militares. O procedimento visa apurar a conduta dos policiais e isso pode resultar em procedimentos administrativos-disciplinares que serão julgados pela própria corporação, mas, o mais importante é que o procedimento vai ser enviado para a Justiça Militar e o Ministério Público também vai avaliar se no procedimento existe indício de crime militar”.

Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Notícias relacionadas