Cinco pessoas foram presas com suspeita de envolvimento na morte de Ademir Matos, 54 anos, encontrado sem vida na manhã desta sexta-feira, 22, após 20 dias desaparecido. A Polícia Civil realizou várias operações nos últimos dias para tentar localizar o homem.

O caso foi investigado pelos policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna após ter sido registrado boletim de ocorrência na delegacia de Imbituba, onde a vítima morava, informando de seu desaparecimento. Os agentes descobriram que Matos foi visto pela última vez em um luau na Praia do Gi, no dia 2 de janeiro.

As investigações feitas por três semanas contínuas e possibilitaram descobrir que a vítima veio para Laguna acompanhado de alguns outros homens, e, com eles, fez uso de drogas e ingestão de bebidas alcoólicas.

Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Diante dessa informação e confrontando versões apuradas, os policiais da divisão fizeram operações que localizaram e resultaram na captura das cinco pessoas. O corpo de Ademir foi encontrado em avançado estado de decomposição nas proximidades do Sítio Paraíso.

Ele teria sido enforcado com uma corda por um dos ocupantes do veículo, onde estavam, e após isso atiraram o corpo em um pequeno valo com água, nas proximidades da estrada geral da localidade, tentando ocultá-lo.

“O caso vem sendo tratado como latrocínio consumado e ocultação de cadáver, já que, ao que apurado, valores oriundos do bolso das vestes da vítima e um aparelho celular seus haviam sido subtraídos. Ainda, que após interrogatório e um ato de acareação, três deles confessaram o crime em apreço”, explica Bruno Fernandes, delegado-coordenador da DIC.

As investigações devem ser concluídas em 30 dias.